BPFron apreende 5,4 ton de maconha; o dobro de 2019

Batalhão desempenha ações especiais para combater o narcotráfico

Cascavel – Operações integradas, intensificação de abordagens e fiscalizações do BPFron (Batalhão de Polícia de Fronteira) contribuíram para o aumento nas apreensões de maconha no Paraná no primeiro quadrimestre deste ano.

Quando usar máscara de pano

As equipes policiais retiraram de circulação 5.455 toneladas da droga, um aumento de 103% em comparação com os primeiros quatro meses de 2019, quando foram 2.681 toneladas. O balanço foi divulgado pela unidade nessa quarta-feira (29).

O BPFron é uma unidade que atua em mais de 150 quilômetros da faixa de fronteira e atende 139 municípios na divisa com Paraguai, Argentina, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Devido ao grande potencial econômico da região e por se tratar de um corredor de transporte de cargas, o batalhão desempenha ações especiais para combater o narcotráfico, impedindo que cargas de drogas e outros materiais ilícitos cheguem a outras regiões do Estado e do Brasil.

A intensificação das abordagens e das fiscalizações se deu ainda por conta das operações colegiadas com integrantes de diversas unidades de segurança pública das esferas municipal, estadual e federal, a exemplo da Operação Hórus, desempenhando relevância no aumento das apreensões de maconha.

“São números expressivos que superam os últimos dois anos. Essas apreensões são resultado da intensificação das ações e também das capacitações do efetivo, em que elevamos o nível técnico dos nossos profissionais”, disse o comandante do BPFron, major André Dorecki.

Um exemplo foi a da última grande apreensão que ocorreu na sexta-feira (24) em Cascavel. Os policiais militares abordaram um furgão repleto de tabletes de maconha, que totalizou 1,9 tonelada. Somente nessa ação o BPFron causou um prejuízo de R$ 2 milhões aos criminosos.

De acordo com a análise do batalhão, o aumento das apreensões ocorre desde 2018, quando nos primeiros quatro meses daquele ano a unidade apreendeu 3.043 toneladas. No mesmo período do ano seguinte houve um decréscimo, para 2.681 toneladas, e agora, em 2020, o volume apreendido é mais que o dobro do que o do ano passado.

Para a unidade, o combate ao narcotráfico produz efeitos não somente na região de fronteira, mas, principalmente, nas regiões que receberiam o produto para a revenda, tal como foi na apreensão de 1,9 tonelada em Cascavel, em que a carga tinha como destino o Rio de Janeiro (RJ).

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

5 − quatro =