Ampliado, Meninos do Lago passará a atender 600 crianças

Foz do Iguaçu – Um dos projetos de maior destaque na canoagem brasileira, o Meninos do Lago ampliou o atendimento de 100 para 600 crianças por meio da parceria com a Itaipu Binacional, empresa que apoia a canoagem brasileira há mais de dez anos e é uma das principais incentivadoras no esporte na região Oeste do Paraná.

O Projeto Social Meninos do Lago é executado pela Federação Paranaense de Canoagem e mantido e localizado nas dependências da Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu. O anúncio da extensão da parceria foi feito no último fim de semana, no Parque da Piracema, na usina, em Foz do Iguaçu, durante a visita de uma comitiva liderada pelo presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Paulo Wanderley Teixeira, e que contou também com o Secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Rogério Sampaio, judoca medalhista de ouro na Olimpíada de Barcelona, em 1992; e com o presidente da Confederação Brasileira de Canoagem, João Tomasini Schwertner.

O projeto modelo de base para a canoagem brasileira é desenvolvido desde 2009 em Foz do Iguaçu e hoje é considerada a melhor escola na prática da modalidade Slalom no Brasil. A exemplo o atleta olímpico Felipe Borges, oriundo do Meninos do Lago, assim como vários atletas que já participaram de competições internacionais e começaram suas primeiras remadas no Canal Itaipu.

A ajuda financeira da empresa – por intermédio do PPCA (Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente) – será ampliada em alguns projetos já em andamento e também aplicada em modalidades ainda não contempladas. Isso será possível graças às novas parcerias em curso e ao maior aporte de recursos destinado pela Itaipu ao esporte.

Verba quase triplicada

Nos últimos cinco anos, a empresa investiu aproximadamente R$ 9 milhões nos projetos Meninos do Lago (canoagem), Velejar é Preciso (vela) e Jovens Atletas (atletismo). O subsídio financeiro para os próximos cinco anos será de R$ 26 milhões. A maior parte do dinheiro será destinada ao custeio de professores, viagens, participações em campeonatos e na melhoria da infraestrutura para o treinamento.

Parceiros

A maioria dos novos projetos ainda está sendo formatada, mas os recursos já estão garantidos pela Itaipu. A execução não cabe à empresa, que busca parceiros que já tenham trabalho desenvolvido e tenta ajudar conforme a necessidade, buscando potencializar os resultados. “Muitas vezes essas crianças treinam e, quando chega na hora de competir, não têm como pagar uma passagem de ônibus para viajar”, disse o gerente da Divisão de Iniciativas de Responsabilidade Social da Itaipu, Márcio Bortolini. "Isso desmotiva, então queremos garantir que elas tenham toda a condição para treinar, disputar e melhorar”.



Fale com a Redação

catorze + dezoito =