Ambiental desenvolve operação na desembocadura do rio Paraná

A ação aconteceu durante a Operação Ostensividade Aquática

Policiais ambientais de Umuarama realizaram na manhã de ontem (quinta-feira, 25), a apreensão de material de pesca de uso proibido. A ação aconteceu durante a Operação Ostensividade Aquática, desencadeada nos rios da região noroeste.

Segundo informações repassadas pelo tenente Namur Zandoná, comandante do 2º Pelotão da 3ª Companhia de Polícia Ambiental de Umuarama, o patrulhamento está sendo realizado entre 9h e 13h todos dias em pontos distintos dos rios Ivaí e Paraná.

“Visamos o combate de pesca predatória nos rios estaduais, principalmente em região de desembocadura do rio Ivaí e rio Paraná, onde num raio de 500 metros é proibido a pesca nestes trechos. Redes, tarrafas e espinheis são de uso proibido nestes trechos, pois a pesca nestes pontos de desembocaduras prejudicam o desenvolvimento das espécies”, explica Namur.

“É um trabalho rotineiro e desta vez conseguimos encontrar e destruir as armadilhas (redes) que foram instaladas numa área de 400 metros, onde estavam instaladas em três pontos as redes e mais a frente um espinel. É uma covardia este tipo de ação, principalmente para com os pescadores que atuam corretamente, além de prejudicar o turismo e consequentemente a economia, bem como o meio ambiente”, salienta o tenente.

Ainda de acordo com o comandante foram apreendidos 400 metros de rede de emalhar, de malha 14 e também 100 metros de espinhel com 25 anzóis, que haviam sido armados na desembocadura e não possuíam identificação. O material foi apreendido e depositado na sede do segundo Pelotão da Polícia Ambiental para posterior destruição.


Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação