A família de Vitório Rech é uma das pioneiras a experimentar os benefícios de uma metodologia de organização criada e aprimorada pelos japoneses a partir da segunda metade da década de 1940, até então restrita aos escritórios. Dono de uma propriedade rural em Três Barras do Paraná, Rech aderiu aos conceitos da qualidade total há alguns anos e percebe que os avanços no cotidiano do negócio, que também é o lar da família, são imensos.

São cinco passos que, devidamente observados, mudam comportamentos, melhoram a qualidade de vida e incrementam os resultados da atividade agrícola. O programa 5S é disseminado entre os cooperados da Coopavel por meio da Unicoop, universidade criada nos anos 2000 com a missão de levar mais conhecimento ao campo.

Oficialmente criada em 15 de dezembro de 1970, a Coopavel tem mais de 5 mil cooperados e perto de 6 mil colaboradores. Gradualmente, os pilares do programa que revolucionou a economia do Japão alcançam a todos.

O coordenador da Unicoop, Antônio Augusto Putini, acompanha a assimilação dos cinco pontos do 5S desde o início na cooperativa. “São apenas cinco passos básicos, de prática fácil e de melhorias amplas e contínuas”.

Um dos resultados mais interessantes, conforme Putini, está na facilidade de organizar a propriedade, facilitando a localização de ferramentas e outros materiais com economia de tempo e menos estresse. “A técnica garante avanços não apenas no dia a dia das propriedades alcançadas por esse instrumento de organização, mas traz a adoção de novas atitudes também nas pessoas”.

Eixos

O programa é formado por cinco palavras que em japonês começam com a letra “s”: seiri (utilização), seiton (organização), seisou (limpeza), seiketsu (senso de saúde) e shituke (autodisciplina).

Além de facilidades e economia de tempo, a qualidade total combate o desperdício e, ao melhorar o ambiente, renova o ânimo das pessoas, um condutor de boa saúde ao corpo e à mente.

A aplicação prática do método segue algumas regras centrais, como o que fazer, quem deve fazer, quando se deve fazer e como fazer.

Os resultados começam a aparecer tão logo as cinco linhas da qualidade total começam a ser empregadas, conforme Putini. E os resultados mais claramente percebidos são, entre outros, família mais unida, casa e quintal limpos, ambiente mais agradável e alegre para a convivência familiar, melhor conservação dos bens, redução do risco de acidentes, liberação de espaços, melhor aproveitamento de materiais e execução das tarefas com mais rapidez e qualidade.

Há ainda outras consequências bastante visíveis, como a boa impressão que uma propriedade rural bem organizada gera nas visitas. Ambientes entulhados, quintais cheios de máquinas sem uso e mal cuidadas causam uma sensação ruim às pessoas. Os moradores acabam por se acostumar com o cenário, mas a leitura que os de fora têm da propriedade e da família varia muito. A organização, a limpeza e o combate ao desperdício, entre outros, fazem enorme diferença, conforme Antônio Augusto Putini. “Lugar limpo não é aquele que exige mais limpeza, mas aquele que menos se suja”, ressalta o coordenador da Universidade Coopavel.