Um vídeo que circula nas redes sociais sustenta as informações das autoridades sanitárias municipais que pessoas vindas do Paraguai, com suspeita de covid, podem estrangular o atendimento no Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

O vídeo flagra veículos com placas paraguaias, na maioria vans, transportando pessoas para serem atendidas no hospital. A prefeitura estima em 300 mil brasileiros que moram num raio de 120 quilômetros, a partir da fronteira brasileira de Foz do Iguaçu, no Paraguai.

No total, o hospital é a única referência no tratamento da covid para uma população estimada em 705 mil habitantes, 405 mil das nove cidades da 9ª regional – dos quais 250 mil de Foz – e os 300 mil de residentes do lado paraguaio da fronteira. O hospital tem 45 leitos de UTI  (Unidade de Terapia Intensiva) e 12 de enfermarias específicos para covid e hoje estão lotados.

A superlotação dos leitos de UTI no hospital municipal deve obrigar a instalação de um controle sanitário na fronteira de Foz do Iguaçu com Ciudad del Este. Desde que a Ponte da Amizade foi reaberta em 15 de outubro, a Secretaria de Saúde registra um aumento de 40% de casos de covid-19.

A prefeitura encaminhou ao Ministério da Saúde, através da Secretaria de Assuntos Federativos, pedido de monitoramento e de exigência de testes negativos de covid-19 às pessoas que ingressarem ao território brasileiro via Ponte da Amizade.

Veja o vídeo: