A partir dessa segunda-feira, 20, quem precisa tomar a segunda dose (ou dose de reforço) da vacina do laboratório Janssen, em Foz do Iguaçu, deve procurar as dez Unidades Básicas de Saúde que estão sendo indicadas como referência, nos cinco distritos distribuídos em toda a cidade. Serão duas unidades por distrito – Nordeste, Norte, Oeste, Leste e Sul – e as pessoas continuam tendo acesso ao imunizante por agendamento ou busca espontânea.

A decisão foi tomada pela Secretaria Municipal de Saúde, diante da baixa procura por parte da população em completar o esquema vacinal e para evitar a perda de doses, após o frasco aberto. Até o momento, 7.116 pessoas receberam a vacina da Janssen, entre população de fronteira, indivíduos em situação de rua, caminhoneiros e parte da população acima de 18 anos. Apenas 17% desse público voltaram para tomar a dose de reforço, representando um déficit de 5.895 pessoas para segunda dose, totalizando 83%.

Disponível por agendamento ou busca espontânea, em todas as UBSs do município, a demanda tem sido pequena e ocorre de forma espaçada. Na maioria dos equipamentos de saúde não é possível utilizar as dez doses em um único dia. Para evitar perdas, era preciso reagendar a aplicação. Com a centralização em unidades especificas, espera-se facilitar o acesso para o cidadão, otimizar o trabalho das equipes e atingir quem tomou a dose única.

“Foz do Iguaçu está com baixos números de casos e sem óbitos há dias, porque conseguimos imunizar quase 100% da população”, disse a secretária de Saúde, Rosa Maria Jeronymo Lima, enfatizando a importância da vacina. “Mas, a pandemia ainda nos assombra, principalmente, com as notícias dessa nova variante. Mantemos a atenção redobrada na fronteira e chamando a população para completar o ciclo”.

Alerta

Rosa Jeronymo alertou que os faltantes não estão livres de contaminação e do agravamento da doença, pelo fato de não produzirem resposta imunológica com apenas uma dose. Os dados coletados pela Vigilância Epidemiológica apontam que 87% dos óbitos, a partir de fevereiro deste ano, ocorreram entre pessoas que não tiveram o ciclo vacinal completo. Desses 87%, 15% tinham registro de apenas uma dose da vacina e 72% não haviam sido vacinados.

A oferta de rótulos específicos para a segunda dose em unidades de referência já foi adotada com a Coronavac. A vacina está disponível na Unidade Básica de Saúde da Vila Maracanã. O mesmo acontece com a imunização de estrangeiros que está centralizada no Jardim Jupira. “Reorganizamos o atendimento de públicos distintos para que ninguém fique sem a imunização na cidade”, complementou a secretária.

Para receber a dose, é necessário apresentar documento de identidade e a carteira de vacinação, com o registro da vacina da Janssen, na unidade de referência mais perto de casa. O imunizante Janssen se destacou pela eficácia com a dose única. Porém, conduta foi modificada pelo Ministério da Saúde recomendou a aplicação da segunda dose, com dois meses de intervalo e até seis meses para o reforço.

Vejam quais são as unidades que estarão aplicando vacinas da Janssem, conforme o território de residência:

Distrito Norte: Vila C Velha e AKLP

Distrito Nordeste: São João e Sol de Maio

Distrito Sul: Profilurb II e Padre Monte

Distrito Leste: Portal da Foz e Jardim São Paulo II

Distrito Oeste: Vila Iolanda e Parque Presidente

(Assessoria)