A Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) se colocou à disposição do Governo Federal, através dos ministérios da Saúde e da Educação, para integrar o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19. A estrutura física da universidade, além de equipes profissionais, salas, veículos e equipamentos foram disponibilizados na proposta.

A iniciativa é do fórum liderado pelo CRUB (Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras) – (ABIEE, ABRUC, ABRUEM, ACAFE, ANDIFES, ANEC, ANUP, COMUNG, CRUB e FORCOM), e tem como objetivo a união entre as Instituições de Ensino Superior brasileiras, em um momento tão importante para o país.

O reitor da Unioeste, Alexandre Webber, foi o responsável por submeter a proposta. “As universidades públicas têm demonstrado a importância, abrangência e distribuição regional, e a Unioeste não pode ficar fora desse mutirão tão importante para a saúde pública do nosso país. Novamente nos colocamos na linha de frente” enfatiza.

Alexandre ainda destaca a importância da vacinação, sendo que o Brasil tem um histórico de campanhas muito importante, e neste momento é crucial a conscientização da população. ”É o único jeito de sairmos dessa pandemia, não existe outro jeito a não ser uma vacinação em massa. E mais que tudo, o mais importante é reduzir os efeitos, reduzindo se possível a zero o número de mortes pela Covid-19”, conclui.

No Paraná, a Unioeste se junta a UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa) e a UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná), que também se disponibilizaram como polo de vacinação.

 

Fonte: Assessoria