Surto de Diarreia: cuidado com a água

.

Após três meses do surto de diarreia aguda que atinge Cascavel, a Secretaria Municipal da Saúde volta para a tese inicial, de que o problema tem origem na água. E, depois de resistir à recomendação já sugerida até pelo Ministério da Saúde, agora alerta para que a população ferva a água antes de consumir, independente da origem.

A médica da Vigilância Epidemiológica Maria Fernanda Ferreira admite que ainda não se sabe a causa do surto, mas que tudo se encaminha para a água, devido à presença do protozoário Cryptosporidium spp nos doentes. “A presença do protozoário nos leva a acreditar que a transmissão acontece pela água, já que os casos são distribuídos pela cidade, não há uma região específica em que as pessoas apresentam o quadro. A contaminação também pode acontecer por meio do alimento que entrou em contato com essa água contaminada e ainda através de animais mamíferos, cachorros e gatos que tenham tido contato com a água podem transmitir o protozoário para humanos”.

A força-tarefa que reúne técnicos das Secretarias de Estado e do Município de Saúde e do Ministério da Saúde não tem data para ser finalizada.

Há 11 dias técnicos do MS estão em Cascavel coletando e enviando água para análise em laboratórios de São Paulo. Não há previsão da data para divulgação do resultado.

Sanepar

A Sanepar diz que está trabalhando em parceria com as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde para a identificação das possíveis causas do surto de diarreia e que desde meados de fevereiro vem realizando, preventivamente, monitoramento na água que sai dos filtros das duas estações de tratamento. Essas análises não registraram a presença do protozoário e de nenhum micro-organismo nocivo à saúde da população.

Novas amostras foram coletadas nessa segunda-feira e as análises devem demorar cerca de dez dias para ficar prontas.

Alerta geral

Além da recomendação de ferver a água antes do consumo, a secretaria pede atenção a hábitos de higiene e limpeza dos alimentos a serem ingeridos, em especial frutas, legumes e verduras, que podem carregar também o transmissor da doença.

Outra recomendação é para que, ao apresentar os sintomas, o paciente busque ajuda médica imediatamente, especialmente quem possua alguma doença grave ou imunidade baixa, pois a diarreia não tratada pode levar a complicações graves já que os sintomas permanecem por até 15 a 20 dias.

Os principais sintomas são além da diarreia: dor abdominal, febre, fraqueza e mal-estar generalizado.



Fale com a Redação

17 − quinze =