Passados seis meses da autorização feita pela Câmara de Vereadores, agora devem iniciar as obras de adequações de estradas rurais previstas no empréstimo de R$ 12 milhões pelo Banco do Brasil com a Prefeitura de Cascavel.

Em dezembro ocorreu a contratação oficial da verba – o volume total chegará aos R$ 26 milhões com a contrapartida do Município.

Até agora, conforme o secretário de Agricultura, Nei Haveroth, foram licitados R$ 11.190.675,20 dos serviços previstos – falta licitar ainda obras que correspondem a R$ 14.885.244,09 – ou seja, 57% do valor. “Estamos com algumas licitações prontas, outras que foram reabertas e trechos que não foram licitados. Temos poucas empresas interessadas em calçamento, por isso é necessário organizar em etapas”.

Algumas empresas que ganharam outros serviços estão em fase de execução, portanto, não poderiam participar de outros certames que possivelmente dariam desertos.

Obras

Todos os trechos com calçamento em áreas rurais receberão pavimento em Cascavel: estima-se que sejam 48 quilômetros de extensão. Os equipamentos serão disponibilizados pela Itaipu e a prefeitura será responsável pelos materiais e pela mão de obra. Além disso, as estradas rurais serão adequadas para a prática de cicloturismo: serão 35 quilômetros dedicados à modalidade esportiva a um custo de R$ 1,3 milhão.

Gargalo

As estradas rurais são consideradas grandes gargalos de Cascavel devido à extensão de 3,2 mil quilômetros existentes. Com o empréstimo do BB, a prefeitura pretende regularizar os trechos com cascalho, consertar trechos de calçamento poliédrico, pôr mais pedras em comunidades e pavimentar as vias das comunidades. “Todas as comunidades que têm calçamento poliédrico terão pavimentação sobre ele”, afirma Nei Haveroth.

Com o montante, a prefeitura pretende executar 135 mil metros quadrados de adequação, 60 mil metros quadrados de cascalho, 98 mil metros quadrados de calçamento poliédrico e 48 quilômetros de pavimentação. Estima a prefeitura que os trechos revitalizados não precisarão de novas obras nos próximos cinco anos.