A Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu retomará essa semana as ações de orientação e fiscalização a estabelecimentos comerciais, atrativos turísticos, bares, restaurantes e eventos. A força-tarefa, que envolve Defesa Civil, Guarda Municipal, Secretaria da Fazenda e Vigilância Sanitária, também vai endurecer as medidas com a autuação e interdição dos espaços que estiverem descumprindo as normas sanitárias para prevenção da covid-19.

As decisões foram tomadas em reunião realizada nesta terça-feira (24) pelo Gabinete de Crise para Enfrentamento da covid-19 e tem como objetivo conter o novo avanço da doença no município. Somente neste mês de agosto foram registrados 2.961 casos da doença e 30 óbitos no município.

“Vamos retomar essa importante ação adotada desde o início da pandemia com vistas a sensibilizar a população sobre os cuidados sanitários e principalmente, fiscalizar estabelecimentos de lazer e festas, que vem sendo apontados como principais pontos de transmissão da doença”, explicou o vice-prefeito, Nilton Bobato.

Equipes da Defesa Civil com apoio de servidores da Prefeitura atuarão a partir de amanhã (25) nas ações de orientação. Já para os finais de semana, equipes da Secretaria da Fazenda e Guarda Municipal percorrerão os locais mais críticos da cidade, que são constantemente acionados devido a aglomerações e violação das medidas preventivas.

“Mais uma vez, o primeiro trabalho será de visita e orientação durante o dia. Vamos orientar os responsáveis sobre as medidas de segurança estabelecidas nos decretos em vigência, e num segundo momento a Fiscalização vai até estes espaços. A intenção não é multar, e sim orientar”, ressaltou o coordenador da ação André Guedes.

Além da multa que varia de R$ 2.612,00 a R$8.708,00, os proprietários que descumprirem o Termo de Responsabilidade Sanitária também serão interditados por um período de sete dias, conforme estipulados nos últimos decretos.

Balanço

A força-tarefa de orientação e fiscalização é uma das estratégias que vem contribuindo para o enfrentamento à doença, principalmente para manter o alerta sobre a permanência da situação pandêmica do novo coronavírus em todo o mundo.

Desde o início das ações, a Secretaria da Fazenda efetuou 6.122 orientações, 8.550 vistorias, 161 notificações, com um total de 140 interdições e 33 autos de infração. Grupos de orientação da Defesa Civil visitaram mais de 10 mil estabelecimentos comerciais.