Foz do Iguaçu – O levantamento mensal do Cepecon (Centro de Pesquisas Econômicas e Aplicadas da Unila) aponta que os produtos da cesta básica tiveram aumento de 1,69% em abril em Foz do Iguaçu. Entre os itens que mais contribuíram para o aumento estão as carnes, que, em média, ficaram 5,7% mais caras em relação ao mês anterior.

O boletim do IPC-Foz (Índice de Preços ao Consumidor de Foz do Iguaçu) mostra alta em cortes como lagarto (13,8%), costela (13,1%) e paleta (12%). Segundo dados do Cepea, a sustentação vem da oferta restrita de boi gordo pronto para o abate e das exportações aquecidas, fatores que mantêm baixo o volume de carne disponível no mercado brasileiro.

Com o custo das carnes ainda em patamares elevados, a demanda pelo frango tem aumentado, impactando também nos preços. Em abril, o aumento no preço do frango foi de 9,5%. O café da manhã também ficou mais caro neste mês. O preço do pão francês aumentou 5,3%; o do leite UHT, 2,4%; e o do café moído, 7,8%.

Entre as hortaliças e verduras, a alface foi a única que apresentou queda e está 1,2% mais barata em consequência da menor demanda do período de chuva e frio. A maior alta no setor de hortifrúti foi o repolho, cujo preço subiu 50,5% no mês. A couve também aumentou cerca de 12% e o cheiro-verde, 18,1%. Entre os tubérculos e raízes, a batata ficou 7,5% mais barata devido à menor procura pós-período da Quaresma, porém, a expectativa é de que os preços aumentem com o fim da safra.

No item frutas, o destaque foi a queda de 18,1% nos preços da banana, principalmente pelo aumento da oferta da fruta no Vale do Ribeira (SP).

O relatório completo do IPC-Foz de abril está disponível em http://www.cepecon.com/.