Brasília – O consórcio Pfizer – BioNTech entrou com o pedido de autorização juntamente à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para que sua vacina contra a Covid-19, a Comirnaty, possa ser aplicada em crianças com idades entre 5 e 11 anos. A Anvisa terá até 30 dias para analisar a documentação e os estudos entregues pelas farmacêuticas e avaliar aspectos como segurança e eficácia do imunizante no público pretendido.

As farmacêuticas já haviam anunciado no mês passado que entrariam com a solicitação. A ampliação da imunização para esse público foi submetida e aprovada pela autoridade sanitária dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês), em outubro.

Segundo informado pela Anvisa, a dose da vacina para crianças será diferente daquela utilizada para pessoas a partir de 12 anos. Os frascos também terão cores distintas para evitar erros na aplicação. A vacina da Pfizer-BioNTech já havia obtido a autorização para aplicação em adolescentes, razão pela qual é a marca que vem sendo utilizada nesse público pelas autoridades de saúde no Brasil.

 

MAIS DOSES

A Pfizer também entregou ontem (12) o 19º lote de vacinas. Chegaram ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, 2.254.590 doses do imunizante.A entrega faz parte do segundo acordo assinado entre a farmacêutica e o governo federal, que prevê a entrega de 100 milhões de doses até o fim de 2021. A previsão do Ministério da Saúde é que 56,7 milhões de doses cheguem agora em novembro, com antecipação de parte dos lotes.

Em outubro, foram recebidos 25,4 milhões de doses. No mês passado, o laboratório também finalizou o primeiro contrato com o governo brasileiro para o fornecimento de 100 milhões de doses.

 

Boa notícia

O Brasil registrou, quinta-feira (11), 222 mortes diárias por Covid-19, segundo média móvel de sete dias, divulgada pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). É o patamar mais baixo desde 24 de abril do ano passado, quando foram confirmados 218 óbitos. Há dez dias, a média diária de mortes pela doença vem se mantendo abaixo dos 300 óbitos, de acordo com os dados da Fiocruz.

O número registrado ontem está 35% abaixo do patamar de 14 dias antes (341 mortes) e 50% abaixo do observado um mês atrás (437 óbitos). É também 14 vezes menor do que o apurado no auge dos óbitos da pandemia, em 12 de abril deste ano, quando foram registradas 3.124 mortes.

A média móvel de sete dias é calculada somando-se os dados do dia em questão com os seis dias anteriores e dividindo-se o resultado por sete.

 

Foto: ABR

 

++++ Leia mais: +++

 

PlanificaSUS: 90% dos municípios do Paraná aderem ao programa

 

Curitiba – A Secretaria de Estado da Saúde iniciou nesta semana a expansão do programa PlanificaSUS para todo o Paraná, com a capacitação dos profissionais de saúde da Atenção Primária de 21 Regionais. O objetivo do encontro é aprimorar os serviços para avançar na assistência ao usuário do SUS (Sistema Único de Saúde), de forma integrada, garantindo qualidade nas ações para a população.

Nesta 1ª etapa, realizada na Escola de Saúde do Paraná, foi possível fortalecer o papel da Atenção Primária à Saúde (APS) e a organização da Rede de Atenção à Saúde, além de mostrar aos participantes a importância da integração das equipes que atuam nos serviços de APS, Atenção Ambulatorial Especializada (AAE) e Atenção Hospitalar (AH).

Inicialmente, o programa havia sido implantado apenas na 4ª Regional de Saúde, em Irati, no Centro-Sul do Estado. Desde 2019, várias atividades foram realizadas na região e obtiveram sucesso, principalmente voltadas para a atenção aos idosos. Após dois anos, o PlanificaSUS chega agora a 361 municípios, quase totalidade do território paranaense (90,4%).

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, falou sobre a importância desse novo desafio e agradeceu a adesão dos municípios envolvidos no projeto. “É muito gratificante ver a participação de todos, com empenho e ânimo para a nova fase do pós-pandemia. Teremos de recomeçar, reorganizar a Atenção Primária e Especializada: os que tiveram Covid-19, os diabéticos, hipertensos, as vacinas atrasadas, além da saúde mental, entre outras fragilidades e doenças, que precisam de todo nosso esforço”, afirmou.

 

PROGRAMA

O PlanificaSUS foi proposto pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e tem parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein e o Ministério da Saúde (MS). É composto por etapas, operacionalizadas por meio de workshops e oficinas tutoriais.