O Paraná ultrapassou 900 mil pessoas que receberam as duas doses da vacina contra a covid-19 e se aproxima do marco de 1 milhão de cidadãos completamente imunizados. Na noite dessa terça-feira (27), o número dos duplamente vacinados havia chegado a 903.482 pessoas, o que corresponde a 54,45% dos que já receberam a primeira dose (1.658.736 pessoas).

O número de segundas doses aplicadas corresponde a 8,65% da população total do Estado, enquanto o número de primeiras doses representa 15,88%.

Segundo o ranking de vacinação da Secretaria Estadual de Saúde, os municípios com maior percentual de população vacinada com ambas as doses são Nova Laranjeiras (18,54%), Tamarana (17,11%), São Jorge D’Oeste (17,04%), Rio Bom (15,99%) e Flórida (15,22%).

“A segunda dose é estratégica. Reforço que é tão importante quanto a primeira para garantir a proteção dos paranaenses contra o vírus e, por isso, é necessário tomar esse reforço na data correta”,  afirma o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Parte da diferença no número entre D1 e D2 aplicadas se dá pelo intervalo de tempo entre doses recomendado pelas fabricantes. A CoronaVac, fabricada pela Sinovac e Instituto Butantan, requer 21 dias de intervalo, e a Covishield, da Universidade de Oxford/Astrazeneca/Fiocruz, três meses.

Cerca de 10% das pessoas já passaram do prazo para tomar a segunda dose.

Boletim soma 929.005 infectados

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nessa terça-feira (27) mais 3.322 casos confirmados e 157 mortes pela covid-19 no Paraná. Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 929.005 infectados desde o início da pandemia, dos quais 21.660 não sobreviveram.

Os casos confirmados divulgados são de janeiro (71), fevereiro (156), março (192) e abril (2.802) de 2021, e o restante de 2020.

O Estado tinha ontem 4.788 pessoas internadas, das quais 2.115 em UTI e 94% de taxa de ocupação de leitos.

Quanto às mortes confirmadas ontem, tratam-se de 68 mulheres e 89 homens, com idades que variam de 24 a 95 anos.