Começou nesta terça-feira (06), a 1ª fase ostensiva da Operação Escudo na região da fronteira desencadeada pela Receita Federal. Durante 15 dias mais de 70 servidores, de vários órgãos e de outras cidades do Brasil, irão reforçar a fiscalização, principalmente na Ponte da Amizade, contra o contrabando, descaminho, tráfico de drogas e armas. No primeiro dia, mototaxistas foram alvo da fiscalização.

Apesar de as equipes realizarem uma concentração maior na Ponte, a fiscalização também ocorrerá na região. “A parte mais visível são as abordagens aqui na Ponte da Amizade, onde temos uma grande parcela do efetivo, mas nós temos equipes volantes em toda a região da fronteira com o Paraguai, realizando buscas em alvos com base do que identificamos no nosso sistema de inteligência” explicou o Superintendente da Receita, Fabiano Blonski.

Blonski justifica a ação devido ao aumento da criminalidade durante a pandemia. “O crime não parou, mesmo com a pandemia tivemos um incremento de apreensões, e justamente pelo crime não parar é que estamos nos esforçando, mesmo durante a pandemia, e agora com uma vacinação um pouco mais massificada, nos sentimos mais a vontade para trazer essa quantidade grande de colegas para dar esse susto no contrabando” salientou.

Fonte: Rádio Cultura