Mercado da construção civil deve crescer em 2020

Especialistas dizem que juros baixos, inflação controlada e economia estabilizada podem ser grandes trunfos

O ano de 2020 será de muito movimento e altos ganhos para o mercado da construção civil. Segundo Odair Senra, presidente do SindusCon de São Paulo, o setor fechou o ano de 2019 com alta de 2% e já está projetando 3% para este ano. Toda essa atividade permitirá às empresas do ramo contratar mais pessoas.

De acordo com especialistas, o PIB na área continua em crescimento, mas, para voltar ao nível entre os anos de 2006 e 2012, falta muito ainda. Na época, a alta foi de 62% — entretanto, entre 2013 e 2018, teve uma queda de 30%. Em números práticos, significa que 1,2 milhão de pessoas perderam empregos no setor.

E a abertura de vagas promete melhorar para este ano. A estimativa é de que o setor consiga fechar o ano com 2,33 milhões de trabalhadores empregados, um aumento de 1,8% em relação ao ano passado. As empresas do setor observam com bons olhos a reforma tributária, para que não haja aumento na carga tributária do setor, o que acaba sendo transferido para os imóveis e diminuindo o número de contratações, prejudicando todo o “ecossistema” do setor.

Segurança do trabalho

Dentro da construção civil existem várias funções. Uma que está em alta é será uma das mais movimentadas em 2020 é a especialização em engenharia de segurança do trabalho. Segundo estudos do Page Group, empresa inglesa de recrutamento, essa é uma das carreiras com maiores chances de emprego no mercado.

Essa função é essencial para todos os setores, pois é responsável por coordenar e efetuar análise de projetos a serem estabelecidos em conformidade com as áreas técnicas, apontando alterações, visando eliminar ou diminuir riscos de acidentes e doenças ocupacionais.

Além disso, o engenheiro de segurança do trabalho instrui a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) das companhias e fornece instruções aos funcionários sobre o uso de equipamentos de proteção individual e concede palestras e treinamentos, de acordo com as normas governamentais e da empresa.

Essa atividade é vista como uma das mais importantes em uma empresa. Não é vista como um custo, mas como investimento, viabilizando melhorar as condições de trabalho. Os salários desses profissionais giram em torno de R$ 8,5 mil a R$ 10 mil.



Fale com a Redação

quatro × cinco =