O julgamento de Halif Ferreira de Lima, acusado de matar Silvia Caroline França, 25 anos, e a filha dela, Ana Lis, de apenas nove meses, em setembro de 2019, está marcado para esta quinta-feira  às 9h, no Tribunal do Júri de Cascavel.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Halif teria utilizado uma faca de cozinha e um vaso sanitário para desferir golpes contra Silvia. Após matar a mulher, o acusado teria fugido do local e abandonado a pequena Ana Lis, que também faleceu em decorrência do abandono. Na época, havia suspeita de que ela teria morrido após ingerir medicamentos dados pelo acusado.

A expectativa do assistente de acusação, o advogado Cleber Evangelista, é de que Halif seja condenado por homicídio qualificado contra Silvia e por abandono de incapaz com resultado morte de Ana Lis.

Halif está preso desde 2019. Ele chegou a escrever uma carta de suicídio, na qual confessa o crime. Se condenado, poderá receber uma pena de 16 a 42 anos de prisão.

O crime 

Halif é acusado de matar a companheira Silvia Caroline França, 25 anos, e a filha dela, Ana Lis, de apenas nove meses.

O crime teria acontecido no dia 8 de setembro, mas os corpos só foram encontrados no dia 11 na casa onde ela morava, na Avenida Carlos Gomes, Bairro Parque São Paulo, em Cascavel. O suspeito ficou na casa com os corpos e inclusive tomou banho no banheiro do lado do corpo de Silvia, encontrado no chão do banheiro.

Leia também: 

MÃE E FILHA MORTAS: Perícia confirma autoria de carta com confissão do crime

Mãe e filha mortas: Justiça nega exame de sanidade mental do autor

Duplo homicídio: Suspeito teria deixado carta confessando crime

Duplo homicídio: Criança pode ter sido morta por excesso de medicamentos