O homem preso acusado de matar a companheira e tentar matar a enteada de 15 anos na noite de quarta-feira, na Rua Primeiro de Maio, Bairro Neva, em Cascavel, responderá por feminicídio e tentativa de homicídio. A esposa dele, Guiomar Ferreira, de 43 anos, morreu no local atingida por golpes de foice. A filha dela teve o antebraço decepado pelo agressor.

Sidnei Rodrigues da Silva também ficou ferido pois teria tentado se matar. Segundo a polícia, ele estava embriagado e foi levado para atendimento hospitalar antes de ir para a carceragem da 15ª SDP (Subdivisão Policial).

As armas usadas no crime foram apresentadas pela Polícia Civil. Uma delas ainda tinha fios do cabelo da vítima. “Eles discutiram por causa de uma conta de água. Sidnei atingiu as duas e tentou se matar”, explicou a delegada Mariana Vieira.

Segundo a Polícia Civil, o casal já tinha histórico de agressão: diversos boletins de ocorrência foram registrados por violência doméstica contra Sidnei, mas não houve representação por parte da vítima.

O crime

Segundo a Delegacia de Homicídios, a adolescente de 15 anos foi a primeira a ser ferida com a foice. Guiomar Ferreira tentou defender a filha quando foi atingida e morreu. Sidnei da Silva teria tentado se matar. O socorro do Corpo de Bombeiros foi acionado.

Braço reconstituído

A jovem foi levada ao HU (Hospital Universitário) ainda na noite de quarta-feira e teve o braço implantado, conforme assessoria de imprensa do hospital. Agora, a equipe médica aguarda para ver se haverá rejeição.

A cena do crime

O dia seguinte ao crime, o cenário da barbárie: do lado da casinha de cachorro as marcas de sangue. Foi ali que caiu sem vida Guiomar Ferreira Prestes. Sangue também marcou a porta de trás da casa, parcialmente destruída durante a briga do casal. No quintal, um pedaço da faixa de isolamento colocada pela polícia no local do crime. Diversas garrafas de bebida alcoólicas vazias em um dos cantos e panelas sobre o fogão. O portão da casa estava “amarrado”.

O casal morava numa casa nos fundos de um lote no Bairro Neva. Segundo vizinhos, as brigas eram constantes, principalmente por conta da adolescente de 15 anos, que teria se casado.

Sidnei da Silva tem problema em uma das pernas e por isso dificuldades em encontrar um trabalho fixo. Mas ele fazia bicos. Guiomar trabalhava como diarista. Ela deixa outro filho, um garoto de 14 anos que mora com uma tia.