Motoristas que passaram pela Avenida Paraná na manhã desta quinta-feira (21) participaram de uma blitz de conscientização sobre o Outubro Rosa, o mês de prevenção e combate ao câncer de mama. A iniciativa do Instituto de Transportes e Trânsito de Foz do Iguaçu (Foztrans) teve o apoio da Secretaria Municipal de Saúde e contou com a participação de servidoras das duas pastas, que além de distribuir panfletos informativos aos condutores (as), também repassaram informações sobre a importância do auto exame e da mamografia após os 40 anos.

O informativo também traz orientações sobre a importância de manter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas regularmente e evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o tabagismo.

Para a secretária de saúde, Rosa Maria Jerônymo, que acompanhou a blitz, ações como essa ajudam a relembrar a importância da prevenção para o combate à doença. “É essencial que as mulheres façam os exames preventivos anualmente e a mamografia após os 40 anos. Quando descoberto de forma precoce, as chances de cura do câncer de mama são de 95%”, lembrou.

O diretor superintendente do Foztrans, Licério Santos, explicou que as blitzes educativas acontecerão mensalmente, sempre com uma temática diferente. “É a primeira vez que organizamos uma blitz do Outubro Rosa e também faremos a do Novembro Azul. É uma campanha de conscientização transversal, porque abordamos um tema específico e aproveitamos para conscientizar a população sobre o trânsito seguro”, disse. A ação desta quarta também teve o apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar.

Dia “D”

As ações do Outubro Rosa seguem neste sábado (23), com o Dia “D” em 27 unidades básicas de saúde, com atendimento especial às mulheres das 8h às 17 horas. Serão ofertados exames preventivos, orientações, consultas médicas e testes rápidos, além de palestras, rodas de conversa e agendamento para mamografias. Algumas unidades também vão oferecer um café da manhã para as mulheres.

De acordo com o Inca (Instituto Nacional do Câncer), cerca de 13% dos casos de câncer de mama em 2020 no Brasil (aproximadamente, 8 mil ocorrências) poderiam ser evitados pela redução de fatores de risco relacionados ao estilo de vida, em especial, da inatividade física.

(ASSESSORIA)