Caso Maria Eduarda: Motorista se apresenta à Polícia

Cascavel – O motorista que dirigia o carro que atropelou Maria Eduarda Mendes Eilkina, 7 anos, na noite do último sábado (18) se apresentou na tarde desta quarta-feira (22) na Delegacia de Polícia Civil de Quedas do Iguaçu, onde está sendo ouvido.

Ele não possui CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e de acordo com a Polícia Civil teria sido agredido por populares após o acidente que matou a menina, por isso foi encaminhado ao Hospital e não pode ser preso em flagrante, assim como não pode ser feito o teste do bafômetro.

Ele deve permanecer em liberdade até a conclusão do inquérito, que deve ser finalizado em até 30 dias.

Revolta e protesto 

Revoltados com a liberdade do condutor familiares e amigos realizaram um protesto pedido a prisão dele e justiça pela morte da menina. A manifestação teve início na tarde de terça-feira (21) no local do acidente e se estendeu até o Bairro Brasmadeira, onde o cruzamento da Avenida Piquiri com a rua Indira Gandhi foi fechado e os veículos impedidos de passar. Após 20 horas de manifestação a Policia Militar conseguiu negociar o fim do bloqueio com os manifestantes.

 



Fale com a Redação

quatro × 1 =