Publicidade

BANDEIRADA

Brasileiro vence a 5ª etapa dos Quadriciclos no Dakar

11 de janeiro de 2024 às 11:28
Publicidade

Quem perservera sempre alcança e com o piloto Marcelo Medeiros não foi diferente. O piloto da  Tag Racing venceu a quinta etapa do 46º Dakar, cuja especial aconteceu ontem nos redores de Shubaytah. O maranhense e seu Yamaha Raptor #177 completaram os 118 quilômetros da especial do dia em 1h51m09. Na geral acumulada, no entanto, Medeiros ainda está na terceira posição, somando 24h07m04s, mas com a distância em relação ao líder bem menor, com 21m41s.

Depois de um deslocamento extenso (cerca de 547km) a quinta etapa parecia fácil mas expôs alguns perigos escondidos. Um mar de dunas do início ao final do percurso deu a tônica da especial cronometrada do dia. O trecho, em formato de ferradura, contornou o chamado “Bloco Vazio”, onde o caminho de areias despencou as velocidades médias dos competidores.

“Foi uma etapa curta, porém dura, como um verdadeiro Dakar tem que ser. Mas em dunas eu geralmente me saio bem. Hoje, apesar de me sentir confortável, pois dunas são pisos que gosto de pilotar, mantive o foco e procurei ser o mais preciso possível e o resultado veio. Agora é descansar e revisar bem o equipamento pois a próxima etapa promete ser duríssima e quero estar pronto para a largada”, relata Medeiros.

A inédita etapa dupla e cronometrada de 48 horas que começa nesta quinta-feira promete ser um novo paradigma dentro das competições de longa distância de off-road. E os organizadores avisam que a experiência em maratonas pode não ter utilidade nesse desafio. Partindo e chegando em Shubaytah, a especial de 584 quilômetros será em sua grande parte de dunas intercaladas por lagoas salgadas secas (chotts). A navegação promete ser terrivelmente difícil, com percursos difíceis de encontrar e pontos de controle (waypoints) ocultos, que podem levar muitos participantes a perder o rumo. O diferencial é que os competidores farão a primeira parte de seu percurso em até oito horas. Chegando no horário limite (16h, horário local), os conjuntos terão que procurar a área de apoio mais próxima para receber as provisões básicas de acampamento para reabastecer, se alimentar e descansar, passando a noite no deserto, sem qualquer ligação ou informação sobre os seus oponentes e isolados do resto do mundo, antes de voltar a correr. Nesta etapa, Motos (FIM) e carros (FIA) terão percursos diferentes.

Resultado da quinta etapa – Quadriciclos

1º) #177 (BRA) Marcelo Medeiros, Taguatur Racing Team, 01h51m09s

2º) #172 (FRA) Alexandre Giroud, Yamaha Racing – Smx – Drag’on, 01h52m30 (+1m21s)

3º) #174 (ARG) Manuel Andujar, 7240 Team / Dragon Rally Service, 01h53m35s (+2m26s)

4º) #171 (SVK) Juraj Varga, Varga Motorsport Team, 02h01m04s (+09m55s)

5º) #170 (LTU) Laisvydas Kancius, Story Racing, 02h03m44s (+12m35s)

Classificação acumulada após quinta etapa – Quadriciclos:

1º) #174 (ARG) Manuel Andujar, 7240 Team / Dragon Rally Service, 23h45m23s

2º) #172 (FRA) Alexandre Giroud, Yamaha Racing – Smx – Drag’on, 24h05m42s

3º) #177 (BRA) Marcelo Medeiros, Taguatur Racing Team, 24h07m04s

4º) #171 (SVK) Juraj Varga, Varga Motorsport Team, 24h39m06s

5º) #170 (LTU) Laisvydas Kancius, Story Racing, 25h32m17s

Solidariedade brasileira no deserto é destaque do dia

Principal revelação brasileira no universo dos rallies, o piloto Lucas Moraes passou por um momento difícil durante a quinta etapa do Rali Dakar, que está sendo disputado na Arábia Saudita. Situado entre os mais velozes até o km 60 dos 118 que foram disputados da quarta-feira (10), Moraes e o navegador espanhol Armand Monleón capotaram em um trecho de dunas. O acidente poderia ter tirado o brasileiro da briga pelos primeiros lugares na corrida, mas a salvação veio de mãos bem conhecidas: o piloto Marcos Baumgart e o navegador Klever Cincea, que disputam a mesma categoria, pararam para ajudar a colocar o Toyota GR DKR Hilux sobre as quatro rodas novamente.

“Já agradeci a eles quando chegamos ao acampamento, mas quero deixar pública minha gratidão por essa ajuda”, disse Lucas. “Isso me ajudou a continuar com chance de um bom resultado neste Dakar”, completou o piloto da equipe Toyota Gazoo Racing, que compete com apoio de SpeedMax, Red Bull, Repsol, Strava, Oakley e Zapalla. Em 2023, Moraes se tornou o primeiro brasileiro a chegar ao pódio do Dakar na categoria principal, o que lhe rendeu a contratação para a equipe principal da Toyota, atual campeã. Na última segunda-feira, Lucas retribuiu a promoção ao vencer a terceira especial do Dakar 2024, novamente, fato inédito para um competidor do Brasil.

Crédito: Divulgação

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE