Financiar um apartamento decorado ou não é uma decisão que deve ser pensada com calma. Apesar da praticidade de já ter tudo pronto, nem sempre se trata de um imóvel que atende aos seus desejos e necessidades.

Para algumas pessoas, o melhor é comprar uma casa ou apartamento ainda na planta, já que terão tempo para aguardar a construção e, podem dar algumas opiniões sobre a decoração e no imóvel em si.

Para outras existe a pressa de estar vivendo na casa própria, para se livrar do aluguel. E neste caso é possível optar por um espaço já mobiliado e decorado ou apenas pelo imóvel vazio, em que você irá trabalhar cada cômodo como desejar.

Financiar um imóvel decorado ou que ainda precisa de reparos

Uma dúvida comum quando alguém procura por um novo lugar para morar é se deve investir em um imóvel decorado e completo ou em algo que ainda precisa de reparos. As duas opções são interessantes, porém, é preciso levar em conta gosto pessoal e a pressa que você tem em se mudar.

Imóvel decorado

Apesar de ter um valor mais alto, o imóvel decorado permite que você se mude logo que realizar a compra, pois não será necessário mobiliar ou realizar acabamentos. Em alguns casos, o interessado pode sugerir algumas mudanças, no entanto existem casas e apartamentos para todos os gostos.

Como a decoração é feita por um profissional, você contará com algo que está na moda e que ao mesmo tempo torna o espaço mais funcional. Para quem quer gastar um pouco menos, há a opção de negociar com a construtora que você se responsabilizará por decorar o local.

Imóvel que precisa de reparos

Este é o imóvel tradicional, que você financia e recebe uma casa vazia, a qual terá que reformar e mobiliar. O valor costuma ser mais baixo que os mobiliados, uma vantagem para quem não pode gastar muito e já possui móveis.

Aqui toda a responsabilidade é sua e você pode arrumar do jeito que quiser. Apesar disso, vale a pena se atentar se o gasto não vai ser maior, caso precise fazer uma grande reforma ou trocar muitos móveis da casa.

Como funcionam os imóveis decorados

A diferença entre os imóveis decorados e os que não são é que tudo é feito pela própria construtora, com profissionais que a empresa conhece e está po conta dela gerir a decoração e mobília do apartamento ou casa.

Pense que existem muitos profissionais envolvidos neste processo, então pode ser algo demorado e difícil de controlar para uma pessoa que decide decorar sua casa por conta própria.

No momento da compra – e o imóvel nem precisa estar na planta – o comprador pode relatar o que gostaria de ter em seu novo lar. Depois, só se muda quando já está tudo pronto e tem – no momento em que fecha negócio – uma previsão de quando poderá se mudar.

O que é mais vantajoso

Afinal, o que é mais vantajoso? Um apartamento mobiliado ou aquele que você vai ser responsável por esta tarefa? A verdade é que não existe uma resposta correta. Tudo depende do seu perfil e do que você deseja naquele momento.

Por exemplo, quem tem pressa para se mudar, já possui móveis e não tem interesse em mudar muita coisa no apartamento (cor das paredes e outras reformas) pode preferir algo não mobiliado, que seja entregue o mais rápido possível. Essa ideia também é válida para quem tem experiência com mobiliar e decorar.

Por outro lado, aqueles que não possuem nenhum móvel, não fazem ideia de como começar a decoração e não querem ter a dor de cabeça de ir atrás e cobrar os profissionais responsáveis, talvez prefiram o apartamento decorado. Assim, no momento em que se mudarem não precisam se preocupar com mais nada.

Vale comentar que, no momento em que você realiza a compra de um apartamento decorado, sabe exatamente quanto tempo vai levar para poder se mudar, tendo tudo pronto. Nos casos de assumir essa responsabilidade pela mobília e decoração, há o risco de o projeto demorar muito mais tempo do que o previsto.

Conseguiu entender a diferença entre um apartamento decorado e um não-decorado e como ambas as situações apresentam vantagens e desvantagens. Então, leve em conta o que for mais prático para você na hora de financiar.

Conteúdo publicitário.