Sismuvel quer investigação da corregedoria da GM

A assessoria jurídica deve analisar a situação

O Sismuvel (Sindicato dos Servidores Municipais de Cascavel) enviou à Comissão de Segurança Pública e Trânsito da Câmara de Vereadores uma denúncia de irregularidades e um pedido de investigação sobre a corregedoria da Guarda Municipal de Cascavel. “A reclamação chegou até nós pelos próprios guardas. Há uma diferença no tratamento de casos pela corregedoria, alguns mais simples são tratados com maior rigor, enquanto outros mais graves muitas vezes são vistos de forma mais leve. Eles querem entender os motivos disso”, explica presidente do Sismuvel, Ricieri D’Estefani.

Outra questão levantada é que o profissional nomeado como corregedor não atende aos pré-requisitos previstos em lei federal. “Essa pessoa investiga a conduta da própria Guarda e precisa ser capacitada para isso”, afirma Ricieri.

Ele ainda critica os inúmeros problemas que já foram expostos sobre a Guarda Municipal: “São muitos problemas para uma Guarda ‘recém-nascida’, por isso nós pedimos que essas questões sejam apuradas”.

A comissão informou que a assessoria jurídica deve analisar a situação e que um ofício foi enviado à secretária de Política Sobre Drogas e Proteção à Comunidade, Rosely Vascelai, para que ela se pronuncie sobre o caso.

O diretor da GM, coronel Avelino Novakoski, afirmou que não tem conhecimento do teor da denúncia, mas garante que a qualificação do corregedor – questionada pelo sindicato – não está irregular, pois ele cumpre os pré-requisitos estipulados pelo Município. Disse ainda que deve se pronunciar sobre a situação assim que tiver acesso às acusações.

O Município foi procurado, mas não retornou sobre os questionamentos.



Fale com a Redação

11 + vinte =