Toledo – Por meio de convênios com o governo do Estado, a Secretaria do Meio Ambiente de Toledo finaliza os processos para a implementação de um novo aterro sanitário no Município. A prefeitura já tem adquirida uma área de 49 hectares. A construção será anexa ao atual aterro. Os recursos financeiros são provenientes da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

Para a construção da primeira etapa do novo aterro, o valor total será de R$ 4,5 milhões. Os R$ 2 milhões restantes serão providos pelo Município. O projeto já está na fase de Licença de Instalação. Nesta semana foi concluído o estudo arqueológico do local para verificar se existia algum vestígio de civilizações indígenas no espaço.

Segundo o secretário Neudi Mosconi, essa ação era o que faltava para a conclusão do projeto do aterro. “Não encontraram indício ou traço de civilização antiga na região onde será construído o aterro. E vale lembrar que todos os trâmites já estavam acertados e esse era o último processo para fecharmos o projeto”.

Mosconi explica que a construção de um novo aterro Sanitário é essencial para Toledo. “Temos a estimativa que a partir dos primeiros meses de 2019 o atual aterro não tenha mais condições de receber os resíduos. Ele já está praticamente no limite. Além disso, um projeto que está encaminhado paralelo é de um aterro de inertes. Com isso, iremos suprir as necessidades de pequenos geradores que serão reaproveitados e classificados” finaliza.