Toledo – Com a assessoria técnica da Cohapar, a Prefeitura de Toledo quer focar seus projetos habitacionais no atendimento à população de baixa renda. O assunto foi abordado pelo vice-prefeito Tita Furlan em uma reunião com o presidente da companhia, Jorge Lange.

De acordo com Furlan, das 3.700 famílias cadastradas à espera de moradia na cidade, cerca de 2.500 são de baixa renda. “São pessoas que pagam aluguel ou vivem em condições irregulares e que necessitam dos subsídios do poder público para conseguir uma casa própria”, informa o vice-prefeito.

Para reduzir parte da grande demanda, a administração de Toledo estuda utilizar áreas institucionais do Município para a construção dos empreendimentos. Devido à infraestrutura já existente, os custos de implantação seriam reduzidos e, consequentemente, os preços dos imóveis financiados também.

A ação depende de amparo legal e, por isso, a prefeitura já iniciou tratativas com o Ministério Público para averiguar a possibilidade.

Segundo o presidente da Cohapar, o governo do Estado está à disposição para auxiliar a prefeitura em todas as etapas do processo.