Rio de Janeiro – A Petrobras aprovou a criação de um programa social de apoio a famílias em situação de vulnerabilidade social, para permitir o acesso a insumos essenciais, com destaque para o gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de bujão ou gás de cozinha. O programa contará com R$ 300 milhões. De acordo com a Petrobras, a iniciativa visa ampliar a atuação social da companhia, alinhando-a às ações praticadas por outros atores do mercado, e se justifica pela situação excepcional e de emergência decorrente da pandemia da Covid-19.

O presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, salientou que a companhia é “socialmente responsável e comprometida com a melhoria das condições de vida das famílias, particularmente das mais vulneráveis”. Em declaração feita para o programa A Voz do Brasil, Silva e Luna disse que “neste momento de pós-pandemia, sofrendo ainda consequências da pandemia também, com elevado custo de ‘commodities’ de forma geral e elevado preço de combustível também, entendemos que essa era uma oportunidade que a empresa tinha, dentro do seu espaço de responsabilidade social, de contribuir com isso”.

Silva e Luna disse ainda que “criamos esse programa, colocando a ordem de R$ 300 milhões, exatamente para contribuir com as famílias mais carentes na aquisição de seu bujão de gás. E estamos buscando, inclusive, mais parceiros, para aumentar esse volume de recursos, para atender o maior número de famílias possível”.

Inicialmente, o programa terá duração de 15 meses. A conta da Petrobras é beneficiar pelo menos 400 mil famílias. A intenção em envolver outras empresas, como destacou o presidente da estatal, poderia aumentar os valores envolvidos e o alcance do programa. A intenção de colocar outras empresas no programa também busca transformar a medida em uma iniciativa setorial e afastar o uso político da proposta.

Especialistas avaliam que o valor de R$ 300 milhões é relativamente baixo para a necessidade das famílias mais vulneráveis e para uma empresa do tamanho da Petrobras — principal fornecedora de GLP do país. Mesmo assim, fontes da estatal afirmam que o montante aumenta os valores destinados pela estatal para a área social. O programa foi aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobras na quarta-feira. Agora, os detalhes, ainda não divulgados, serão levados para a diretoria da empresa antes de ser submetido novamente ao Conselho.