Os cãezinhos “terapeutas” do projeto Terapia Assistida por Animais, do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, ficaram mais de um ano longe da instituição, por conta da pandemia. A partir do dia 28 de agosto (sábado), eles estarão de volta, com uma importante missão: atenuar o estresse dos profissionais que atuam nos setores respiratórios e demais setores assistenciais.

O projeto foi desenvolvido pelo setor de Gestão de Qualidade do Hospital Municipal, em parceria com o Dr. Patinhas, e é inédito no Oeste do Paraná. Iniciado em 2018, os terapeutas caninos já levaram alegria a inúmeros pequenos pacientes da pediatria, mas as visitas precisaram ser suspensas em 2020 em virtude da pandemia de covid-19.

Com a redução dos casos e internamentos pela doença e o avanço da vacinação no município, o “Dr. Patinhas”, seguindo todos os protocolos da Comissão de Controle de Infecção do hospital, retorna a partir do dia 28, sempre aos sábados, os atendimentos, desta vez voltados aos profissionais.

“A interação com os cães na Terapia Assistida com Animais tem se revelado um maravilhoso antídoto contra a ansiedade, levando alegria e descontração aos responsáveis pelos cuidados dos pacientes”, explica Michele Hortelan, enfermeira responsável pelo setor de Gestão de Qualidade da instituição.

Segundo Michele, concomitante ao protocolo rígido que já era adotado desde 2018, os voluntários que acompanham os cãezinhos precisam ter recebido as duas doses da vacina contra a covid-19. “É um cuidado minucioso com aqueles que vão adentrar o espaço hospitalar, bem como com os pacientes”, relata a enfermeira.

Os pets também seguem protocolos de vacinas e vermifugação em dia, banho tomado e realização de exame de fezes. Precisam estar sadios e limpos para garantir uma visita segura.

A presidente da Comissão de Humanização, enfermeira Viviane Vieira, diz que são inúmeros os benefícios da pet-terapia. “O ambiente hospitalar com a presença dos cães exibe um novo contexto e os estudos comprovam que eles trazem enormes benefícios, como a melhora do humor e bem-estar, a redução da ansiedade, auxiliar a reduzir a duração da internação dos pacientes, possui efeito calmante e antidepressivo, reduz a pressão sanguínea e cardíaca e promove a melhoria do sistema imunológico”, expressa.

O diretor-presidente da instituição, Sergio Fabriz, vê com muito entusiasmo a retomada do projeto. ”É notório o grande bem-estar que os cães trazem aos pacientes e toda a equipe, deixando o ambiente mais alegre e reduzindo a ansiedade”, afirma Fabriz. “É um incentivo para todos nós. Estamos assumindo projetos que promovem o respeito e a valorização do ser humano, que também cuida”, pontua Fabriz .

Até setembro, os cães terapeutas cuidarão dos profissionais. A partir de outubro, voltam a auxiliar os pequenos. “É uma notícia ótima a retomada das visitas dos cãezinhos ao setor da pediatria do Hospital Municipal, a partir de outubro, coincidentemente, o mês destinado às crianças. Será um presente memorável”, comemora a enfermeira Viviane.