Itaipu aumenta geração e nível do Rio Paraná deve subir

A usina binacional estava produzindo, desde o início das medidas de controle da pandemia de coronavírus, 40% menos do que gera normalmente, devido à queda no consumo no mercado brasileiro

A partir desta segunda-feira (20), o reservatório da usina de Itaipu deverá atingir a cota de 219 metros acima do nível do mar. Com a normalização do nível, graças à água proveniente das usinas a montante (acima), Itaipu poderá aumentar a produção de energia elétrica.

Quando usar máscara de pano

Consequência: mais água rio abaixo. A previsão é que o aumento da água turbinável (que passa pelas unidades geradoras pra produzir energia elétrica) seja de até 1.500 metros cúbicos por segundo.

A usina binacional estava produzindo, desde o início das medidas de controle da pandemia de coronavírus, 40% menos do que gera normalmente, devido à queda no consumo no mercado brasileiro. Com a maioria das fábricas e do comércio fechados em quase todo o país, o consumo de eletricidade diminuiu 17%.

Além da baixa demanda, a queda na produção é também consequência direta da longa estiagem na bacia do Rio Paraná.

Abaixo de Itaipu, o Rio Paraná perdeu toda sua imponência. No leito do rio foram encontrados embarcações, veículos e muita muamba jogada por contrabandistas ao serem flagrados pela polícia brasileira.

O Iguaçu

A falta de chuvas ocorre principalmente no Estado do Paraná. O Rio Iguaçu, principal afluente do Rio Paraná abaixo de Itaipu, está com um volume de água quatro vezes abaixo do normal.

A pedido da Argentina, o governo brasileiro concordou que as usinas instaladas ao longo do Iguaçu aumentassem a produção para soltar mais água, o que começou a acontecer ao longo dessa semana.

Já o aumento da produção de Itaipu atende a um pedido tanto do governo argentino quanto do governo paraguaio. A hidrovia Paraguai-Paraná está muito afetada pela falta de chuvas, prejudicando o transporte de cargas da Argentina e do Paraguai para os portos de Buenos Aires e do Uruguai.

Nas Cataratas, na manhã deste domingo, 19,  a vazão do Iguaçu é de 403 metros cúbicos por segundo. Na semana passada, estava em torno de 200 metros cúbicos por segundo, uma das menores da história. A vazão normal é próxima de 1.600 metros cúbicos por segundo.

O Parque Nacional do Iguaçu continua fechado para visitação, tanto no Brasil como na Argentina.

Reportagem: Cláudio Dalla Benetta- H2FOZ


Leia também:

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

quatro × quatro =