FNP negocia 30 mi de vacinas

O Consórcio Conectar, liderado pela FNP (Frente Nacional de Prefeitos), anunciou ontem ter iniciado tratativas com o Fundo Soberano Russo (RDIF) para a compra de 30 milhões de doses da vacina contra a covid-19 Sputnik V. Os primeiros lotes do imunizante podem chegar em até três semanas após a assinatura do contrato, que, segundo o consórcio, deve ocorrer ainda neste mês. Com mais de 2 mil municípios – que representam cerca de dois terços da população do País -, o Conectar informou que cerca de 5 milhões de doses devem ser entregues entre maio e junho e as 25 milhões de doses restantes devem chegar até dezembro deste ano. Contudo, a compra efetiva depende ainda de alguns obstáculos. Uma reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta quinta, pode dar um panorama do tamanho dessas barreiras.

 

Comissão

Em reunião do Consórcio Nacional Conectar ontem à tarde, foi definida a comissão que estará em Brasília, nesta quinta. O prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, vai integrar a comissão, com os prefeitos Gean Loureiro (Florianópolis), Duarte Nogueira (Ribeirão Preto), Jairo Jorge (Canoas), Edimilson Rodrigues (Belém) e Francinete Carvalho (Abaetetuba/PA).

 

Fonplata I

A Invest Paraná – agência de atração de investimentos do Governo do Estado – assinou ontem um acordo com o Banco de Desenvolvimento Fonplata. Vinculado aos países da Bacia do Prata (Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai), o banco financia projetos destinados a promover o desenvolvimento e a integração da região.

 

Fonplata II

O objetivo do acordo é expandir a atuação do banco no Paraná e fortalecer essa rede de apoio no Estado, contando com a atuação da Invest Paraná junto aos municípios para identificar as principais áreas de políticas públicas municipais e estaduais com carência de recursos.

 

Alta do pedágio I

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) quer aumentar as tarifas de pedágio para recompor “receitas perdidas” pelas concessionárias de rodovias em decorrência da pandemia. De acordo com o Valor Econômico, o texto da ANTT é preliminar e deve ficar em audiência pública por 30 a 45 dias.

 

Alta do pedágio II

Dados da ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias) estima prejuízo de R$ 1,3 bilhão entre março e junho de 2020, durante o auge das restrições à mobilidade na primeira onda de covid-19.

 

Efeito cascata

A decisão da ANTT vale para os contratos firmados diretamente com a agência, e, neste momento, não se aplica aos pedágios do Paraná. Contudo, abre margem para que chegue aqui, e rapidinho.

 

Estapafúrdia

O deputado Luiz Claudio Romanelli disse que “não tem cabimento” e classificou de “estapafúrdia” a proposta da ANTT. “É uma sugestão estapafúrdia, absolutamente desconectada da realidade da economia. Se esse aumento for autorizado, irá penalizar ainda mais o cidadão brasileiro. Não podemos e não vamos aceitar”, disse, durante a sessão dessa terça-feira.

 

 

Auxílio emergencial no PR

O governo do Estado encaminhou ontem à Assembleia Legislativa o projeto que cria o auxílio emergencial para MEIs e microempresas cadastradas em grupos de atividades econômicas específicos. Os recursos serão provenientes do Fecoop (Fundo Estadual de Combate à Pobreza do Paraná). O projeto tramitará em regime de urgência. A ajuda será de R$ 500 e R$ 1.000. Houve aumento de atividades econômicas beneficiadas em relação ao lançamento do programa, como atividades ligadas ao setor cultural.