“Peixe miúdo”

A CPI da Covid fez ontem sua primeira prisão em flagrante e ao vivo. Após cerca de cinco horas de depoimento, o ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias recebeu voz de prisão por perjúrio, ao negar que havia combinado um encontro com o policial militar Luiz Paulo Dominguetti, que o acusou de pedir propina para vender vacinas ao governo. Dias foi levado à Polícia Federal. Para a audiência da CPI e de próprios senadores, a prisão foi de “peixe miúdo”. O presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), disse que cansou de ouvir mentiras de quem senta ao seu lado direito. Dias disse negou ter pedido propina e que seu encontro com Dominguetti foi por acaso.

 

Fiança

O Código Penal, em seu artigo 342, classifica o crime de perjúrio como ato de fazer afirmação falsa em investigação como crime punível com reclusão de dois a quatro anos e multa. Segundo senadores, Dias poderá pagar fiança para deixar a cadeia. “Esse crime é afiançável. Você responde em liberdade e é isso que deve acontecer”, disse a senadora Simone Tebet (MDB-MS), que foi contrária ao pedido de prisão.

 

Dossiê

O ex-diretor foi demitido do cargo na semana passada, após a acusação sobre pedido de propina. Durante a sessão, Omar Aziz disse que Dias “se preparou” pois sabia que poderia deixar o cargo. “O senhor sabe que o senhor fez um dossiê para se proteger. Eu estou afirmando, eu não estou achando. Nós sabemos onde está esse dossiê, e com quem está. Não vou citar nomes para que a gente não possa atrapalhar as investigações”.

 

Custeio do HUOP

O vereador Edson Souza (MDB) participou da negociação para a suplementação do valor de custeio ao HUOP (Hospital Universitário do Oeste do Paraná), de Cascavel. A reunião ontem, na Secretaria de Saúde do Paraná, definiu a liberação de R$ 8 milhões que garantem a compra de insumos necessários para o atendimento de pacientes, especialmente com covid-19.

 

Samu Oeste

Já no Samu Oeste, supervisores regionais discutiram parâmetros de trabalho, uniformização de procedimentos, ajustes rotineiros, demandas represadas e outros assuntos. Comandada pelo diretor-geral do consórcio, João Gabriel Avanci, a reunião serviu para realinhar o cumprimento de fluxos de atendimento pelo serviço de urgência e diminuir disparidades na operação, que precisa ser objetiva e consolidada, com a menor margem possível para erros.

 

Plano Paraná

O Fórum Virtual dos Presidentes das Cooperativas Paranaenses está programado para 22 de julho, às 14h. No evento, o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, fará a apresentação dos projetos estruturantes do Plano Paraná Cooperativo 200 (PRC200), o novo ciclo do planejamento estratégico do cooperativismo paranaense, cuja meta financeira é atingir R$ 200 bilhões de faturamento nos próximos anos.

 

 

Salários congelados

A Assembleia Legislativa aprovou ontem, em segundo turno, proposta de LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) do Paraná para 2022 que mantém o congelamento dos salários dos servidores públicos. A proposta foi aprovada por 40 votos a nove. O projeto do governo estabelece as diretrizes para a elaboração do Orçamento do ano que vem. A matéria deve retornar à pauta na próxima semana para ser votada em redação final. Em 2019, o governo propôs reajuste de 5,08%, parcelado em três vezes. Em janeiro de 2020 pagou 2%, mas as outras duas parcelas de 1,5% previstas para janeiro de 2021 e janeiro de 2022 foram suspensas pelo governador.