Informe da redação do dia 6 de maio de 2020

“Cala a boca!”

Quando usar máscara de pano

O presidente Jair Bolsonaro se exaltou ao ser questionado se a troca do superintendente da PF (Polícia Federal) do Rio de Janeiro ocorreu a seu pedido e esbravejou com jornalistas: “Cala a boca!” Ele garante que nada teve a ver com a mudança feita pelo novo diretor-geral da corporação, Rolando de Souza, no mesmo dia em que tomou posse. E que o delegado Carlos Henrique Oliveira assume a diretoria-executiva da PF, segundo cargo mais importante na corporação, trabalho burocrático em Brasília. Apesar das declarações do presidente, a PGR (Procuradoria-Geral da República) resolveu investigar as razões para a troca no comando da Polícia Federal no Rio de Janeiro. É que essa substituição já foi alvo de confusão ainda no ano passado e voltou à tona com a saída de Sergio Moro do governo, que acusou Bolsonaro de querer acesso a investigações conduzidas no Rio de Janeiro.

Sem sigilo

Mais confusão à vista. A expectativa é pela divulgação do depoimento de Moro à PF no sábado. Advogados do ex-ministro informaram o STF (Supremo Tribunal Federal) que abrem mão do sigilo do depoimento colhido no inquérito que apura suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na autonomia da PF. A PGR também disse que não se opõe.

Ataques

Por falar em Moro, o ex-juiz da Lava Jato, que já foi considerado herói nacional, vem sofrendo ataque ferrenho nas redes sociais. Ele usa a própria rede para alertar sobre fake news disparadas contra ele e, ontem, desabafou: “Será que abandonamos toda e qualquer dignidade?”

Privilegiados

A mudança nos cálculos feita pelo Senado no projeto que prevê auxílio financeiro aos estados e municípios privilegiou os estados do Norte, do Nordeste e do Centro Oeste. Sudeste e Sul tiveram perdas. A diferença garantiu R$ 1 bilhão a mais para o Norte, R$ 1,4 bilhão a mais para o Nordeste e R$ 700 milhões a mais para o Centro Oeste, enquanto o Sudeste perdeu R$ 2,5 bilhões e o Sul, R$ 600 milhões. Por coincidência, o relator do projeto, Davi Alcolumbre, é do Amapá (Norte).

Obras nos municípios

O governo do Paraná formalizou 1.040 novos convênios para a realização de obras em municípios das mais diversas regiões do Paraná. Além disso, as intervenções que já estavam em andamento, administradas pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, seguem com o cronograma em dia.

Cataratas

A Assembleia Legislativa aprovou projeto de Luiz Fernando Guerra (PSL) que autoriza o Estado a realizar a concessão de parte do Parque Nacional do Iguaçu, onde estão as Cataratas do Iguaçu, ao Instituto Chico Mendes. A alteração prevê que parte da arrecadação do parque seja repassada do Estado. Emenda aprovada prevê ainda que os recursos da concessão serão destinados, preferencialmente, destinados aos municípios limítrofes e à conservação do parque nas regiões oeste e sudoeste. Atualmente são 6% repassados ao governo, o novo projeto prevê 16% da arrecadação.

CPI da Saúde

Foi criada ontem a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para “apurar e investigar indícios de irregularidades administrativas na Secretaria Municipal de Saúde” de Foz do Iguaçu. O requerimento era para ter sido lido na sessão do dia 9 de abril, mas foi retirado de pauta. A CPI vai investigar a pasta que tem como secretário o vice-prefeito Nilton Bobato. Seguindo o regimento, a abertura da comissão não precisou ser votada. A investigação vai apurar eventuais irregularidades em contratos para exames no Hospital Municipal, verificando o número de procedimentos realizados, os valores e a correspondência desses custos com os praticados no mercado. O marco legal em torno da transferência da gestão das UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento) feita pela prefeitura também está no escopo da CPI. A Comissão terá duração de 180 dias.

 

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

três × 5 =