Operação Fraud – guerra dos clones

Integrantes de uma quadrilha que clonava o número de telefones de autoridades políticas foram presos no Maranhão ontem, na Operação Fraud. A quadrilha atuava em todo o território nacional e fez vítimas até no Paraná. A governadora Cida Borghetti foi uma delas, além de deputados e ministros. Eles tiveram o telefone clonado. Cida, quatro vezes em março. A organização criminosa aliciava laranjas para abrir contas e receber as transferências bancárias da lista de contatos das vítimas.

Como funcionava

Após clonarem o telefone, os golpistas enviavam mensagens a contatos do celular e pediam dinheiro emprestado como se fossem o dono do telefone. No caso da governadora, não foi divulgado se alguém chegou a fazer o depósito.

Por aqui

Em Cascavel, o prefeito Leonaldo Paranhos foi vítima de golpe semelhante. Não se sabe ainda se dessa quadrilha, mas o modus operandi é igual. Na semana passada, foi a vez da primeira-dama de Cascavel, Fabíola, também ser alvo dos golpistas. No caso de Paranhos, o prejuízo passou dos R$ 15 mil. Na época, descobriram que o telefone havia sido clonado no Rio de Janeiro.

Muita gente

Conforme a polícia, a organização criminosa aliciava laranjas para abrir contas e receber as transferências bancárias da lista de contatos das vítimas. O bando clonava as linhas telefônicas e solicitava empréstimos perante os contatos do titular da linha clonada. Somente neste ano o chefe da quadrilha adquiriu cerca de 80 chips que foram adulterados.

Apreensões

“O papel desses presos era fornecer contas bancárias para que os estelionatários realizassem os golpes. Junto com eles, apreendemos os carros de luxo, celulares, cordões de ouro e relógios de marca”, explicou Leonardo Carneiro, delegado-titular da Delegacia de Estelionato de Curitiba.

Convenção I

Começa nesta sexta-feira o prazo para as convenções partidárias. No Paraná, ao menos duas estão agendadas para o sábado, dia 21. O MDB define as chapas dos candidatos a deputado estadual e a federal, e discute sua situação na majoritária. Por enquanto, o partido está sem rumo. Via de regra, os partidos deixam as atas em aberto até o último dia das convenções, neste ano 5 de agosto.

Convenção II

O PSD de Ratinho Júnior também tem convenção no sábado. A expectativa é por conta da definição do vice, o que não deve acontecer ainda. O prazo para registrar as candidaturas é 15 de agosto, quando tem start a campanha nas ruas.

Outras datas

O PDT, de Osmar Dias, se reúne dia 4 de agosto; o PT, de Dr. Rosinha, dia 28 de julho; o PRTB de Geonísio Marinho no dia 28 de julho, esse já com vice definido, Eliceu Palmonari, do mesmo partido; o PP da governadora Cida Borghetti fará convenção dia 5 de agosto, um domingo; a Rede, de Jorge Bernardi, dia 29 de julho; PSDB, data provável dia 4 de agosto; e, PPS, dia 3 ou 4 de agosto.

Chapa de consenso

O vereador Alécio Espinola (PSC) foi aclamado presidente da Câmara de Cascavel, ontem, durante sessão que definiu a Mesa do Legislativo do biênio 2019/2020. A eleição ocorreu de forma tranquila, com chapa de consenso. A mesa será composta ainda por Roberto Parra (MDB) e Valdecir Alcântara (PSL) primeiro e segundo vices, e Aldonir Cabral (PDT) e Paulo Porto (PCdoB) na primeira e na segunda secretaria, respectivamente.

Balde de água fria

Se alguém ainda duvidava, agora é definitivo. Ontem, no Rio de Janeiro, o senador Alvaro Dias (Podemos) jogou um balde de água fria em quem apostava em atraí-lo para candidato a vice de Geraldo Alckmin. Alvaro disse que não há a menor hipótese de mudar seus planos de candidatura à Presidência.