Igreja pró-Misael

A trajetória eleitoral demonstra que o apoio de religiões tem sido determinante para incluir representantes no Poder Legislativo. Após a desistência de Rômulo Quintino ao pleito estadual, o espaço ficou livre para o vereador Misael Júnior (PSC) buscar os votos do público evangélico. Só em Cascavel são 50 igrejas pertencentes à Assembleia de Deus, a qual ele pertence. E esse apoio será fundamental: o PSC já tem 35 candidatos definidos a estadual. Misael tem a favor ainda 5 mil pastores do Paraná que estarão apoiando ele e mais um candidato da Capital do Estado.

Muito quieto

Já outro parlamentar que se apresentou como pré-candidato a deputado estadual foi Policial Madril, do PMB, que já realizou convenção em Curitiba há uma semana. O silêncio é tanto que nem nos corredores da Câmara se sabe o destino político do parlamentar cascavelense.

União regional

Com a estrutura pronta, as forças se intensificam para colocar para funcionar a Ala de Queimados do HU. Valmor Lemainski mantém firme as ações e pretende buscar forças políticas para iniciar o trabalho. Por enquanto, sem previsão orçamentária, a ideia seria abrir ao menos cinco leitos – e aguardar o credenciamento do Ministério da Saúde.

Polêmica

Embora deva ser respeitada a circulação de pedestres em passeios públicos, em breve a prefeitura deve implantar regras para uso de mesas e cadeiras nas calçadas. Pôr ordem é uma das estratégias do Instituto de Planejamento de Cascavel.

PEDRAS NO CAMINHO

Em campanha para o Senado, José Arns (Rede) encontra uma pedra no caminho: o Tribunal de Contas do Estado julgou irregulares as contas de 2014, quando ele era secretário da Educação do Estado do Paraná. Paulo Afonso Schmidt também responde as irregularidades encontradas.

Não tem agradado os comerciantes do setor essa suposta proibição da venda de fogos de artifício com ruídos. A ideia defendida pelo vereador Serginho Ribeiro (PPL) tem resistência dos empresários e também de parlamentares.

Não demorou e os “velhos” problemas da região entraram no discurso dos candidatos: o primeiro foi o jornalista Carlos Moraes, pré-candidato a deputado estadual pelo PV, ao falar do Trevo Cataratas, criticando as “velhas” promessas dos políticos.