Toledo – A duplicação dos 38,9 quilômetros da BR-163 entre Toledo e Marechal Cândido Rondon deverá ter um dos trechos liberados para tráfego ainda neste ano, no máximo no início do ano que vem.

Segundo a Superintendência Regional do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) no Paraná, “a obra está em andamento, totalizando 18 quilômetros de extensão [prestes a serem concluídos], e a previsão de término desse trecho é fim de dezembro/2018” com posterior liberação para tráfego.

A superintendência considera que 30% da obra esteja concluída.

A obra, iniciada em 2015 com previsão de término para este ano, só deve ficar pronta no fim de 2020.

A reportagem questionou a Superintendência sobre a previsão orçamentária para o trecho em 2019, mas a resposta foi que “questões orçamentárias dependem do orçamento de 2019, que tramita no Congresso Nacional”.

Esse trecho ainda precisaria de cerca de R$ 164 milhões para ser finalizado e não há quaisquer garantias dessas verbas.

A bancada paranaense no Congresso apresentou 20 emendas à LOA (Lei Orçamentária Anual) da União em 2019 e três delas contemplam a região oeste – nenhuma é obrigatória -, todas para a BR-163.

Uma das emendas prevê R$ 200 milhões para a construção do Contorno Rodoviário da BR-163 em Cascavel. Outra é de R$ 100 milhões para o trecho entre Toledo e Marechal Rondon, e mais R$ 150 milhões para a duplicação em andamento entre Cascavel e Marmelândia, de 74 quilômetros de extensão. Juntos, esses dois últimos trechos ainda demandam mais de R$ 400 milhões para serem concluídos.

Apesar da falta de previsão orçamentária suficiente, o Dnit descarta a possibilidade de paralisação total dos serviços.