H) Billboard Internas (320X50)

POLÍTICA

Desenvolvimento sustentável é tema de debate na Câmara

08 de dezembro de 2017 às 10:12
Publicidade

Foz do Iguaçu – A preocupação com o meio ambiente e com a mobilização para que ações sustentáveis sejam adotadas, tanto pelo poder público quanto pela sociedade de modo geral, pautaram a audiência pública que discutiu a Agenda A3P e a Agenda 2030. O debate foi proposto e conduzido pela vereadora Rosane Bonho (PP), na última quarta-feira (6).

A secretária do Meio Ambiente, Ana Biesek, fez uma explanação a respeito de algumas medidas que estão sendo tomadas em Foz do Iguaçu com relação à sustentabilidade: “Na Coaafi temos 103 catadores e mais de mil em toda a cidade. Além de receber o material, a Coaafi o vende. Teremos apoio da Itaipu para a reforma dos oito centros de triagem. Trabalhando com educação ambiental fizemos um concurso para definir a logo da coleta seletiva. Iniciamos a A3P com a implantação e o monitoramento da coleta seletiva de resíduos recicláveis nas instituições públicas. Para o projeto da coleta seletiva, estamos trabalhando com a Itaipu para ser desenvolvido o sistema de QR Code, o primeiro do País”.

O especialista em desenvolvimento sustentável Nelton Friedrich disse que os aterros são os maiores geradores de metano no mundo. “Estamos diante de um momento da humanidade em que estamos entrando em um novo cenário de novos agregados. Temos de reduzir 43% das emissões de gases de efeito estufa até 2030; zerar o desmatamento da Amazônia até 2030”.

Segundo ele, ainda há muito a ser feito no Município também: “No que diz respeito aos ODS [Objetivos de Desenvolvimento Sustentável] e emissões, Foz do Iguaçu está no ponto de partida. A primeira grande iniciativa é mapear o que já está acontecendo e já está programado. O papel do Município e da Câmara é articular as forças para a proposta. Sobre os componentes decisivos de uma Agenda 2030, o primeiro quesito é governança”.

Secretário lista ações pontuais

O secretário de Planejamento de Foz do Iguaçu, Elsídio Cavalcante, listou algumas ações pontuais: “Dentre os quase 200 projetos que a nossa secretaria desenvolveu e está desenvolvendo neste início de governo, três têm relação com essa audiência pública. Estou desenvolvendo um projeto para colocar luminárias com LED em nossa cidade, o que vai trazer uma economia de 60% no gasto de energia elétrica. Nós vamos vender o lixo de Foz do Iguaçu, para isso já estudei cinco alternativas diferentes, uma delas que me chamou a atenção é que a empresa recebe o lixo da empresa que é feita a coleta. O terceiro projeto que estamos desenvolvendo trata do diagnóstico do Rio Boicy. Vamos apresentar a primeira etapa no dia 11 de dezembro no Centro de Recepção de Visitantes da Itaipu”.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

K) Rodapé Internas (728x90) Desktop