Brasília – As contas do governo central fecharam no azul em R$ 2,1 bilhões em março, o melhor desempenho desde 2014. O resultado reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central. Em fevereiro, o rombo nas contas públicas foi de R$ 21,2 bilhões. Em março de 2020, o resultado havia sido negativo em R$ 21,1 bilhões.

Os dados de março, divulgados pelo Tesouro nessa quinta (29), ainda não refletem o fechamento de atividades não essenciais em boa parte do País no mês, o que deve ser sentido na arrecadação de abril.

Além disso, sem Orçamento aprovado, o governo vinha fazendo um controle dos gastos na boca do caixa. O Orçamento deste ano foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro somente no último dia 22.

Em março, as receitas tiveram queda real de 20,4% em relação a igual mês do ano passado. As despesas caíram -3,1% na mesma comparação, já descontada a inflação.

No primeiro trimestre, o resultado primário foi de superávit de R$ 24,4 bilhões, o melhor para o período desde 2013. Em igual período do ano passado, esse mesmo resultado era negativo em R$ 2,8 bilhões.