COTIDIANO

Compra Direta contribui para alimentação saudável e geração de renda no campo em Paranavaí

31 de agosto de 2021 às 12:30
Publicidade

O programa Compra Direta Paraná, do Governo do Estado, tem ajudado a garantir alimentação saudável semanalmente para 80 famílias em Paranavaí, no Noroeste, além de aumentar a renda dos produtores rurais. Somente no município, são atendidos quatro Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), um Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), o Abrigo Anjo da Guarda – serviço de acolhimento para crianças e adolescentes – e a Casa Lar do Idoso.

Por meio do Compra Direta são adquiridos alimentos destinados à rede socioassistencial nos municípios paranaenses. Atestada a entrega dos produtos nas condições exigidas pelo edital, o Estado faz o pagamento para a associação ou para a cooperativa habilitada. A coordenação é da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, por meio do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional.

Segundo a Secretaria Municipal de Assistência Social, o programa se destaca na inclusão das famílias em situação de vulnerabilidade, principalmente no fornecimento de produtos e na diversidade de mercadorias que chegam à casa de muitas famílias, promovendo a melhoria das condições de saúde e nutricionais.

O chefe do núcleo regional da Seab em Paranavaí, José Jorge Oliveira Neto, destaca que o Compra Direta colabora com o fortalecimento das instituições municipais para dar atendimento à população vulnerável. Na outra ponta, o programa também beneficia os agricultores familiares. “É uma forma de agregar valor aos seus produtos, com a garantia da venda e com preços justos, colaborando com a fixação das famílias no campo”, diz.

O coordenador regional do programa, Edilson de Oliveira, reforça o papel do Compra Direta na pandemia. “É de suma importância atender os mais necessitados, para amenizar os efeitos da fome”.

AGRICULTURA FAMILIAR – A presidente da Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais de Paranavaí e Região (COAPAV), Lourdes de Oliveira Velasco, relata que, além de possibilitar a comercialização dos produtos e ajudar as famílias vulneráveis, o programa colabora para a popularização da agricultura familiar.

“Para a COAPAV, o programa abriu muitas oportunidades. Uma delas foi o reconhecimento através dos alimentos que fornecemos, pois muitas pessoas não sabiam que há uma cooperativa de agricultura familiar na cidade, e com o passar do tempo ela tem sido mais vista e procurada, então isso é muito gratificante”, conta.

Com 65 cooperados, a entidade comercializa suco de laranja, frutas, panificados, hortaliças, legumes e tubérculos. No início de agosto, a cooperativa recebeu a visita do secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

A COAPAV foi fundada em 2011 com o objetivo de unir pequenos produtores para participar de projetos institucionais, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). O Compra Direta Paraná, do qual a entidade participa desde 2020, soma-se a essas iniciativas que possibilitam as vendas programadas, contribuindo para o aumento da produtividade e variedade de produtos.

PROGRAMA – O primeiro edital do Compra Direta, em 2020, destinou R$ 20 milhões. Aproximadamente 12,5 mil agricultores vinculados a 147 cooperativas ou associações de pequenos produtores participaram. Eles forneceram gêneros alimentícios a mais de 900 entidades, com estimativa de atendimento a cerca de 530 mil pessoas.

O Decreto 7.306, de 13 de abril de 2021, transforma o Compra Direta Paraná em uma política de Estado. Os recursos são do Fundo Estadual de Combate à Pobreza. Para este ano, está previsto um investimento de R$ 27 milhões. Foram contratadas 148 cooperativas e associações da agricultura familiar (18.052 agricultores) que estão entregando os gêneros em 1.100 entidades da rede socioassistencial. Ao todo, serão entregues 3.730 toneladas de 75 itens diversos.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE