Castramóvel é 65% mais barato que as clínicas para Município, aponta Meio Ambiente

Considerando a castração de 3 mil animais por ano, a previsão é que o investimento médio com o Castramóvel é de até R$ 200 mil, enquanto as clínicas teriam o custo aos cofres públicos de R$ 585 mil

O primeiro balanço do Castramóvel prova que o projeto de controle populacional de animais, por meio do micro-ônibus todo equipado com centro cirúrgico para castração, veio para ficar. Conforme os dados apresentados pela Secretaria de Meio Ambiente, o Castramóvel é muito mais barato aos cofres públicos do Município que as clínicas credenciadas.

Para chegar a essa conclusão foi levado em conta uma meta de 3 mil animais por ano para castração. Nesse caso, o cálculo é bem simples: o Castramóvel tem um custo médio anual previsto de R$ 180 mil a R$ 200 mil, isso incluído os equipamentos, equipe, medicamentos e até o combustível do veículo. Em contrapartida, para o mesmo número de castração, as clínicas credenciadas chegariam ao custo médio de R$ 585 mil por ano. Ou seja, nessa conta o resultado é de até 65% de economia aos cofres públicos.

Atualmente, o Município tem o atendimento de castração em cinco clínicas. Segundo o gerente de vida silvestre e bem-estar animal, o veterinário Rodrigo Neca Ribeiro, apesar do custo maior, as unidades ainda serão mantidas neste ano, por conta de uma estratégia visando o controle populacional mais expressivo. O objetivo, no entanto, é para 2021 seguir apenas com o trabalho do Castramóvel, uma vez que sozinho poderá atender a demanda com um custo muito mais baixo ao Município e oferecendo uma qualidade de serviço indiscutível.

LANÇAMENTO
Na última segunda-feira (03) ocorreu a primeira ação do Castramóvel em Cascavel, com o atendimento no Bairro Guarujá. Na ocasião, foram castrados 11 animais. A meta, no entanto, é atender de 15 a 20 animais entre machos e fêmeas por dia, numa carga horária de 6 a 8 horas de trabalho. “A primeira semana serviu de teste, um molde para estabelecer metas a serem cumpridas. Muita gente questionou esse número, comparando a outros programas de controle populacional, só que se todos notarem essas ações parecem uma linha de produção, com animais sem acesso venoso, sem monitoramento, sem cuidados, e não é isso que o Município se propôs a fazer. Nós realmente oferecemos um serviço de qualidade, seguindo o padrão que teria se fosse atendido em qualquer outra clínica particular”, explica Rodrigo.

A próxima ação está marcada para o dia 13 de fevereiro, às 8h30, ainda no Guarujá, na Rua Samambaias, esquina com a Gralha Azul. Além das castrações, será feito o atendimento pós-cirúrgico com a retirada dos pontos dos animais já castrados. O objetivo é ficar no bairro até zerar totalmente a demanda, que hoje já está em 60 cadastros. O cronograma de atendimentos aos próximos bairros ainda está sendo estudado pela equipe.

Vale ressaltar que no primeiro dia de atendimentos, o Castramóvel foi avaliado de perto por uma fiscal do Conselho Regional de Medicina Veterinária, que constatou que o projeto está totalmente em dia em documentação perante o conselho, homologado e vistoriado.

CLÍNICAS CREDENCIADAS
Além do Castramóvel, o Município segue com o serviço gratuito de castração nas cinco clínicas credenciadas. Aliás, a perspectiva é que até o fim deste ano se chegue ao número de 10 mil procedimentos nessas unidades. O Castramóvel, por sua vez, tem uma estimativa de realizar de 1,5 mil a 2 mil cirurgias em 2020. Juntos, os serviços contribuem para controlar o crescimento populacional dos animais e, consequentemente, auxilia na questão de saúde pública.
Dessa forma, se algum cidadão estiver com um animal que precise com urgência da castração, a orientação é solicitar a requisição para a cirurgia em umas das clínicas. O telefone para essa demanda é o (45) 3902-1490. Para fazer o procedimento gratuitamente, é necessário estar dentro dos requisitos.

Quem pode levar os animais para a castração?
O serviço é destinado a pessoas carentes que moram em bairros que fazem parte do Território Cidadão e que tenham o Cadastro Único, ou ainda quem acolheu um animal de rua. O cadastro pode ser feito nas unidades do Cras (Centro de Referência de Assistência Social). Para entrar na lista de espera do Guarujá, os cidadãos precisam se registrar com as Agentes Comunitárias de Saúde, que atendem nas USF (Unidade de Saúde da Família).

Quais serão os animais castrados?
Para que animal seja submetido à cirurgia, ele necessariamente tem que ter um responsável legal. No entanto, isso não impede que o cascavelense pegue um animal de rua e se responsabilize por cuidar dele. Caso o animal passe por alguma intercorrência cirúrgica, será levado até uma das clínicas credenciadas do Município para atendimento.

Orientações para levar os animais:
– Animal de banho tomado;
– Sem pulgas ou carrapatos;
– Jejum sólido (comida) por 12 horas;
– Jejum hídrico (água) por 3 horas.



Fale com a Redação

4 × quatro =