Cerca de 90% dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas de internação no Paraná foram inscritos no Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos), marcado para os dias 13 e 14 de outubro. A iniciativa foi coordenada pela Sejuf (Secretaria da Justiça Família e Trabalho), através do Departamento de Atendimento Socioeducativo e das equipes das Unidades Socioeducativas do Estado, vai beneficiar 261 jovens.

“Essa iniciativa vai garantir boas chances no processo de formação e também no resgate da cidadania desses jovens que merecem uma nova oportunidade”, disse o secretário da Justiça Ney Leprevost.

O Encceja é uma possibilidade para que os jovens obtenham o certificado do ensino Fundamental ou Médio. A nota mínima no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos que cumprem medida socioeducativa de privação de liberdade (Encceja/PPL), edição 2021, garante que os adolescentes possam progredir nos estudos.

“A oferta do Encceja nas unidades é uma ação importante para mostrar aos adolescentes que existe um novo caminho a ser seguido”, disse o chefe do Departamento de Atendimento Socioeducativo, David Antonio Pancotti.

As provas terão questões objetivas organizadas por área de conhecimento e respectivos componentes curriculares, e redação. Para o Ensino Fundamental serão aplicadas provas das seguintes áreas: Ciências Naturais, História, Geografia, Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Matemática, além da redação.

Já para o Ensino Médio serão aplicadas provas das áreas de conhecimento de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias, além da redação.