Chuva e erosão provocam desabamento no Ecopark

Equipes fizeram uma barreira de contenção

A chuva chegou intensa na madrugada de ontem (28) e até o início da tarde já tinha chovido mais de 50 milímetros em Cascavel, segundo o Simepar. Volume que fez o teólogo Elcio Dalagnol perder o sono. Ele mora na Rua Públio Pimentel, perto de onde está sendo construído o Ecopark Oeste.

As obras tiveram início em dezembro passado e, devido à construção, o Córrego Bezerra foi desviado e agora passa ao lado da residência de Elcio. À noite, ele ouvia os barrancos de terra caindo dentro do rio. “O fluxo da água aumentou e, como os barrancos foram caindo, o córrego se aproximou cada vez mais de casa”, relata.

Residem na casa de Elcio quatro pessoas e toda a família passou a noite apreensiva com medo de que o terreno da casa também desabasse: “Foi uma noite de muita apreensão e estado de alerta”.

Pela manhã, os barrancos continuavam a cair e um dos postes de luz desmoronou e foi engolido pelo córrego.

Acionada por Elcio, no meio da manhã a Defesa Civil foi ao local e chamou a Secretaria de Serviços e Obras Públicas. A solução encontrada foi construir uma barreira de contenção com tubos e pedras.

Os serviços já estavam sendo realizados pela manhã e o poste foi retirado à tarde.

A empresa responsável pela obra, Contersolo, foi procurada e orientou a reportagem a procurar a Secretaria de Obras. Em nota, a secretaria informou que a obra está sendo executada conforme projeto, mas o córrego que passa pelo local tem grande vazão de água. Além disso, a chuva é um fator que varia muito o volume de água. Acrescentou que a situação já foi resolvida e que segue monitorando.

Reportagem: Milena Lemes

Cascavel no escuro

O temporal que atingiu Cascavel na madrugada de ontem (28) deixou 8 mil unidades no escuro. A chuva se intensificou perto das 4h e muitas pessoas acordaram sem energia elétrica. Até o meio-dia, 4.400 unidades permaneciam sem luz, mas o sistema foi sendo restabelecido ao longo do dia.



Fale com a Redação

17 − 6 =