Imigrante senegalês é assassinado em Cascavel

Um homicídio foi registrado, na tarde desta terça-feira (24), na Avenida Brasil, no Centro de Cascavel. No local, a movimentação de polícia e do Corpo de Bombeiros gerou curiosidade da população e muita gente, que circulava pelo Centro da cidade, presenciou a cena do homem caído na calçada, em frente a um estabelecimento comercial.

Fallow Ndack, de 33 anos, que é de nacionalidade senegalesa, foi esfaqueado e morreu na hora. Os bombeiros e o médico foram chamados para tentar socorrer a vítima. Sem sucesso. Mas ele levou pelo menos três facadas, uma delas no tórax que foi fatal.

A reportagem do jornal Hoje News conversou com um rapaz, que viu a cena. “A vítima estava descendo, quando veio o outro do nada, sacou a faca e fez isso”, relatou o jovem, chocado com a cena. A entrevista ao vivo pode ser vista no site www.oparana.com.br.

Ambulantes

Tanto a vítima quanto o autor são vendedores ambulantes. O autor do crime tentou fugir, mas foi encontrado e imobilizado por dois seguranças, que estavam de bicicleta no local e o viram cometendo o assassinato. A Polícia Militar foi acionada e prendeu o acusado, conhecido como “Ceará”, em flagrante. O suspeito disse que devia para a vítima, que foi cobrado da dívida e por isso a esfaqueou. O preso foi encaminhado para a 15ª SDP (Subdivisão Policial).

Nota da Embaixada

Por conta da morte do estrangeiro, a Embaixada Solidária de Toledo decretou luto oficial de três dias, período em que apenas casos de fome e de gestantes para cuidados médicos serão atendidos pela Embaixada. Todas as reuniões oficiais foram canceladas. “Prestamos nossos sentimentos à família enlutada e à comunidade estrangeira que está em nosso país. Voluntários choram hoje com a família há milhares de quilômetros que espera a chegada de quem um dia partiu para construir uma vida melhor. A Embaixada Solidária decreta luto em protesto a toda violência que atinge a comunidade nativa e estrangeira. Trabalhamos para que o recomeço dos estrangeiros possa contar com dignidade e solidariedade. Repudiamos toda violência, seja ela urbana étnica ou em qualquer outra modalidade”, reforça, em nota.



Fale com a Redação

dezesseis + 9 =