Brasília – Os investimentos previstos no Orçamento de 2020 devem cair para a faixa de R$ 25 bilhões a R$ 30 bilhões, o menor patamar desde o início da série do Tesouro Nacional em 2007. Na comparação com 2019, a queda pode ser de até 40% ante os R$ 35 bilhões a R$ 40 bilhões estimados para este ano.

Os números foram divulgados pela “Folha de S.Paulo”, que cita o Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida. A proposta de Orçamento deve ser encaminhada ao Congresso até esta sexta-feira (30).

Em 2019, a previsão inicial é de que seriam liberados pouco mais de R$ 100 bilhões para investimentos. No entanto, eles somaram R$ 18,4 bilhões no primeiro semestre.

Em 2007, início da série, os investimentos foram de R$ 72,7 bilhões. O ano recorde foi o de 2014, ano eleitoral: R$ 103,2 bilhões, também corrigidos pela inflação.

A queda dos investimentos públicos é um dos fatores que dificultam a retomada a economia brasileira, que patina desde a saída da recessão.