NA AGENDA: Ratinho vem ao oeste e expectativa é sobre o que traz na bagagem

Melhorias na rede de energia elétrica e desapropriações para o Aeroporto Regional são os mais esperados

Cascavel – Está agendado para a sexta-feira da próxima semana (24), às 9h30, na sede da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), em Cascavel, um encontro entre prefeitos e líderes regionais com o governador Ratinho Junior. Na pauta, as reivindicações já apresentadas ao governador, que prometeu respostas. Ao menos uma delas deverá ser anunciada no mesmo dia.

Após anos de empenho, encontros regionais e estaduais e reivindicações constantes com perdas milionárias no campo e na cidade, ainda na manhã de sexta Ratinho Junior vai a Cafelândia, onde, na sede da Copacol, deve fazer um anúncio milionário para sanar um problema grave em toda a região: a falta de energia elétrica e as interrupções constantes de fornecimento, prejudicando toda a cadeia produtiva.

Segundo o presidente da Amop e prefeito de Jesuítas, Aparecido José Weller Junior, não foram confirmados os valores, mas as cifras milionárias prometem obras de reparação e distribuição de energia elétrica pela Copel.

Há anos o setor produtivo – desde a ponta com os produtores rurais até a indústria – tem sofrido com a má qualidade da rede e as perdas se acentuam nas cadeias de aves, suínos, peixes e leite. “Essas obras serão extremamente importantes para o oeste que tanto tem sofrido com os problemas de fornecimento energia elétrica. Há tempos esperamos por elas”, reforçou o presidente da Amop. Segundo ele, a expectativa é de que os trabalhos se iniciem no próximo semestre.

A Copel já confirmou investimentos bilionários para este ano, mas foi questionada pelo Jornal O Paraná sobre o cronograma físico das obras e até agora não houve resposta.

Aeroporto

O governador Ratinho Junior não deve sair da região sem responder a questões de infraestrutura e logística ao oeste. Daqui um mês vence o prazo solicitado pelo governador – atendendo a uma recomendação da Procuradoria-Geral do Estado – para reavaliar a tramitação burocrática para a desapropriação da área e o início dos projetos para edificação do Aeroporto Regional do Oeste, que será erguido entre os municípios de Toledo e Tupãssi.

Tão logo assumiu o governo, Ratinho suspendeu o trâmite do processo de desapropriação iniciado seis meses antes pela ex-governadora Cida Borghetti e pediu seis meses para reavaliar o processo sob a justificativa de que todos os passos precisavam ser tomados nos processos legais para que não houvesse questionamentos futuros.

Em abril, o secretário de Planejamento do Estado, Valdemar Bernardo Jorge, chegou a alertar que o Estado não tinha dinheiro em caixa para a viabilização do projeto. É que ao governo do Estado caberá pagar a desapropriação da área de 64 alqueires. A ex-governadora Cida deixou em caixa R$ 10,5 milhões para essa finalidade, mas esse valor seria menos de um terço do montante solicitado. “Já conversamos com o governador. Reforçamos a ele e aos secretários como é importante essa obra para o oeste, tanto para passageiros quanto para cargas, e a nossa expectativa é para que haja um anúncio sobre o aeroporto também, no dia 24. Acreditamos nisso”, revela o presidente da Amop.

Aparecido José Weller Junior aproveita para avaliar o atual governo: “O governo está planejando bem o Paraná, pensando nele para os próximos 20 anos. Também recebemos com alegria o anúncio de recuperação das rodovias na região, precisamos muito delas e o secretário Sandro Alex [de Infraestrutura e Logística] nos surpreendeu na semana passada com o anúncio da licitação de um novo ramal da Ferroeste, de Cascavel até Foz do Iguaçu. São obras de infraestrutura que a região precisa muito para se desenvolver ainda mais”.

Sobre o aeroporto, o Estado informou que os documentos seguem em análise, conforme o sugerido pela PGE.

Reportagem: Juliet Manfrin

 

 



Fale com a Redação

8 + catorze =