O indicador Intenção de Consumo das Famílias (ICF) teve a quarta queda consecutiva no Paraná. O índice, apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), ficou em 87,7 pontos, uma nova redução de 1,8% em relação a maio, quando havia caído 5,8% sobre abril.

Essa diminuição vem sendo puxada principalmente pelas famílias de maior renda (acima de 10 salários mínimos). Nesta faixa de rendimentos, o ICF baixou 4,4% na variação mensal. Entre as famílias de menor renda o indicador também caiu, mas um pouco menos: -1,1%.

No cenário nacional, após duas quedas seguidas, o índice teve uma tímida melhora de 2,1% e marca 67,5 pontos. Mesmo com a redução, a intenção de consumo no Paraná até acima da média nacional.

Os fatores que mais influenciaram a redução mensal da ICF no Paraná foram o Nível de Consumo Atual (-8,9%) e Emprego Atual (-5,3%). Outros aspectos avaliados também sofreram baixa, tais como Renda Atual (-0,1%), Acesso ao crédito (-2,0%) e Momento para Compra de Bens Duráveis (-1,3%).

Contudo, os paranaenses continuam otimistas quanto à Perspectiva Profissional, que subiu 1,3% na comparação com maio, e à Perspectiva de Consumo, com alta de 4,9%.