COTIDIANO

Integração: faltam apenas 100 metros para ponte conectar as duas margens

27 de maio de 2022 às 08:08
Publicidade

Foz do Iguaçu – Faltam apenas 100,6 metros para a Ponte da Integração Brasil-Paraguai conectar as duas margens. É a segunda estrutura que liga Foz do Iguaçu ao país vizinho. Ontem (26), o governador Ratinho Junior vistoriou a obra, que chega ao final de maio com 84% de execução. O projeto é fruto de uma parceria entre o Governo do Estado, o governo federal e a Itaipu Binacional e é executado pelo DER-PR (Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná).

Além da nova ponte, também está sendo construída uma via perimetral no lado brasileiro. A obra inclui uma ligação entre a Rodovia das Cataratas e a BR-277 pela Perimetral Leste, por onde trafegarão os veículos pesados que circulam entre Brasil e Argentina. O investimento no complexo é de R$ 323 milhões, com recursos da Itaipu. Até a etapa atual, foram destinados R$ 200 milhões à obra.

Com a obra concluída, todo o transporte de cargas entre os dois países será feito pela nova passagem, tirando o trânsito pesado da Ponte da Amizade e liberando o local para atender somente turistas e passageiros. “Esta obra vai transformar a logística entre o Brasil e o Paraguai a partir de Foz do Iguaçu. A Ponte da Amizade, construída há mais de 50 anos, já não comporta mais o tráfego de carros e caminhões que circula diariamente”, afirmou o governador.

Ratinho Junior esteve em uma das torres que formam a base da ponte, que tem cerca de 120 metros de altura. “É umas das maiores e mais fascinantes obras do Brasil, a ponte com maior vão-livre da América Latina, uma grande façanha da engenharia”, disse. “Há mais de 40 anos se falava desta obra, que o nosso governo tirou do papel, em parceria com o governo federal, através da Itaipu”.

O secretário estadual da Infraestrutura e Logística, Fernando Furiatti, enfatizou que a ponte internacional, aguardada há muitos anos, vai retirar do Centro de Foz do Iguaçu o tráfego pesado. “É um projeto muito significativo para a cidade e para o Paraná. Estamos trabalhando para entregar ainda neste ano a ponte e a perimetral, que liga até a BR-469”, disse.

 

INTEGRAÇÃO

A segunda ponte está sendo construída sobre o rio Paraná, no bairro Porto Meira, próximo à Tríplice Fronteira do Brasil, Paraguai e Argentina. No lado paraguaio, a obra vai alcançar o município de Presidente Franco, vizinho de Cidade de Leste, onde está a Ponte Internacional da Amizade.

“A nova ponte tem uma grande importância para a logística de Foz do Iguaçu e para a integração com o Paraguai. Vamos fazer desse local um grande corredor de cargas para o Mercosul, que no futuro também vai se vincular à Ferroeste. Todo esse setor vai se transformar em um ponto estratégico para o transporte de cargas”, afirmou o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro.

A ponte do tipo estaiada, com duas torres de sustentação de 120 metros de altura, terá 760 metros de comprimento e um vão-livre de 470 metros – o maior da América Latina. Serão duas pistas simples com 3,6 metros de largura, acostamento de três metros e calçada de 1,7 metro nas laterais.

O andamento da Ponte da Integração é detalhado mensalmente em informativo digital, disponível no portal do DER-PR (www.der.pr.gov.br) e também enviado por e-mail para quem se inscrever.

 

PERIMETRAL

Na nova rodovia de acesso à Ponte da Integração Brasil-Paraguai continuam em andamento os serviços nos viadutos da Avenida General Meira, da via de acesso à Ponte Tancredo Neves e da Rodovia das Cataratas (BR-469).

No local onde serão construídas as novas aduanas Brasil-Argentina e Brasil-Paraguai estão em andamento os serviços de terraplenagem. Também foram iniciados os serviços para a execução do ramo de acesso ao Marco das Três Fronteiras, um dos principais pontos turísticos de Foz. Até o momento foram investidos R$ 11,6 milhões na Perimetral, que chega a 11,7% de conclusão.

 

Foto: AEN

 

Obra será retomada em Medianeira

A obra do CEEP (Centro Estadual de Educação Profissional) de Medianeira será retomada. O governador Ratinho Junior assinou ontem (26) o contrato com a empresa responsável pela obra do CEEP, que representa investimento de mais de R$ 10,7 milhões e vai fortalecer o ensino técnico na região. A unidade terá capacidade para 1,2 mil alunos. A obra iniciou em outubro de 2013, com previsão de entrega para o segundo semestre do ano seguinte, mas o trabalho foi paralisado pela Operação Quadro Negro, que investigou irregularidades em contratos de construção e reforma de escolas. A paralisação foi em junho de 2014, com 37,91% de execução. Agora, com todas as pendências resolvidas, finalmente será entregue para a população.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE