Plano para encerrar a pandemia

Líderes do FMI (Fundo Monetário Internacional), do Banco Mundial, da OMC (Organização Mundial do Comércio) e da OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgaram um plano para aumentar o acesso global às vacinas da covid-19 e encerrar a pandemia mais rapidamente. Em um comunicado publicado em jornais pelo mundo na última terça (1º), os dirigentes apelaram aos governos das nações mais ricas que promovam ações de financiamento e doem mais vacinas aos países mais pobres. As doações serviriam para melhorar a distribuição global de vacinas e evitar o surgimento de novas variantes.

 

A conta

As organizações estimaram que investimentos adicionais de US$ 50 bilhões podem encerrar a pandemia mais rápido nos países em desenvolvimento, reduzir as infecções e a perda de vidas, acelerar a recuperação econômica e ainda gerar retornos econômicos de cerca de US$ 9 trilhões em produção global adicional até 2025. O apelo para o esforço coletivo e uma ação global coordenada tem base em um estudo anterior do FMI. “Todos saem ganhando”, dizem os líderes. Aguardamos a resposta!

 

Fature+

Nesta segunda-feira (7), às 17h, o Sebrae/PR e a Fecomércio PR lançam o Fature+, programa que visa à retomada econômica do Paraná ao apresentar soluções para a inserção das empresas do comércio e do turismo no mundo digital. As capacitações serão on-line e incluem cursos, mentorias com especialistas, MasterClass e parcerias com marketplaces de alcance nacional. Link do lançamento: https://youtu.be/jVlFpGtys1g.

 

IR esquecido

Quase meio milhão de contribuintes do IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física) entregaram declarações com dados bancários inexistentes ou incompletos e, por isso, não receberam sua restituição de anos anteriores a 2021. O dinheiro está parado no Banco do Brasil. São R$ 295 milhões à espera de seus donos, informou a instituição.

 

CPI da Covid I

Em manifestação enviada ao STF, a Advocacia-Geral do Senado defendeu a regularidade na convocação de governadores para prestar depoimento à CPI da Covid. O documento foi elaborado depois que a ministra Rosa Weber cobrou manifestação do senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da comissão, antes de decidir sobre o pedido de salvo-conduto a 18 governantes estaduais.

 

CPI da Covid II

O argumento do Senado é o de que os governadores foram chamados na condição de testemunhas e não de investigados, o que esvazia o fundamento central da ação movida pelos chefes dos Executivos estaduais – de que a CPI no Senado não tem competência para investigar autoridades estaduais, que devem ser fiscalizadas pelas Assembleias Legislativas.

 

CPI da Covid III

E se já estava quente, a CPI promete aumentar a temperatura. O relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), defendeu nessa sexta-feira (4) a convocação do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro, e do presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo.

 

 

Defesa no STF

Em manifestação enviada ao STF sobre a ação contra os decretos de governadores, o governo do Paraná disse ao STF que as medidas restritivas adotadas durante a pandemia contribuem para evitar o colapso do sistema de saúde do Estado. A ação questiona o toque de recolher das 20h às 5h. “Para evitar esse cenário, que atinge a sociedade como um todo, é que se fazem sacrifícios pontuais e provisórios, os quais são mitigados por políticas sociais, tanto em âmbito federal, como em âmbitos estaduais e municipais, relativas à geração de emprego e renda e de fomento à atividade de micro e pequenas empresas”, diz o texto, que cita ainda a ocupação de 95% dos leitos de UTI e de novas variantes do coronavírus.