Considerando a redução de internamentos na Macrorregional Oeste, o HUOP (Hospital Universitário do Oeste do Paraná) desativará 20 leitos da UTI Covid-19 a partir desta quarta-feira (1º). O hospital passa de 70 leitos para 50 leitos de UTI exclusivos para o atendimento de pacientes com a doença.

A decisão do fechamento de leitos foi tomada em conjunto com demais órgãos, como a Sesa (Secretaria de Saúde do Estado), que acompanha o número de internamentos em todo o Estado. “Acompanhamos toda a evolução da doença na macrorregião e percebemos que esse é o momento oportuno, não apenas para o fechamento de leitos covid-19, mas para uma reorganização dos leitos do hospital”, diz o diretor-geral do hospital, Rafael Muniz de Oliveira.

Em contrapartida, o HUOP fará uma reorganização para a abertura de mais 15 leitos de UTI adulto e 20 leitos de enfermaria para atender a demanda de pacientes do Pronto-Socorro. “Vai nos ajudar muito a desafogar a demanda do Pronto-Socorro, que tem sofrido com a superlotação. Ressaltamos que, apesar das dificuldades, nenhum paciente deixou de ser atendido nesse período, mas os novos leitos garantem um atendimento mais humanizado aos pacientes”, ressalta Rafael.

O HU passa a contar com 29 leitos de UTI adulto, além de 3 leitos para estabilização de pacientes graves. No Pronto-Socorro, permanecem 21 leitos de observação, além de 25 leitos da unidade G2, que estão alocados no mesmo espaço. “Esses leitos vão dar um grande suporte ao atendimento de pacientes da região. Cerca de 60% do atendimento do Pronto-Socorro é de vítimas de trauma, ou seja, pacientes graves, e que precisam leito de UTI, por isso a importância do aumento destes leitos”, explica Rafael.

A reorganização de leitos ocorre a partir de 1º de setembro, com a desativação dos leitos Covid-19.