Governo garante investimentos no aeroporto

Na nova proposta serão investidos, a partir de 2017, R$ 2,4 bilhões em 53 unidades, e a de Cascavel foi mantida

Cascavel – O presidente interino Michel Temer anunciou ontem o corte de investimentos do governo federal em aeroportos regionais do País, lançado pela presidente afastada Dilma Rousseff, em 2012. No projeto inicial, o governo previa R$ 7,3 bilhões em 270 aeroportos regionais, entre eles o de Cascavel.

Na nova proposta serão investidos, a partir de 2017, R$ 2,4 bilhões em 53 unidades, e a de Cascavel foi mantida. A previsão é de que os investimentos ocorram até 2020.

Segundo o ministro dos Transportes, Aviação Civil E Portos, Maurício Quintella Lessa, a nova lista é “bem mais realista”. “Chegamos à conclusão que não seriam necessários 270 aeroportos para iniciar um programa realista que atenda os Estados, a demanda e as empresas”, disse Quintella à Folha de São Paulo ontem.

Para garantir o repasse de recursos, as cidades deverão apresentar, na assinatura dos contratos, garantias de que leis locais irão preservar as áreas ao redor dos aeroportos para evitar tornar inviável o uso dos terminais por causa de construções inadequadas.

O projeto inicial, conforme reportagem divulgada à época pelo Hoje, previa investimentos de R$ 97 milhões, sendo R$ 50 milhões na primeira fase para ampliar a estrutura. Dentre as melhorias previstas no projeto estavam aumento da pista de 1.780 para 2.430 metros, além de novo taxiway com as mesmas metragens da pista, pátio para seis aeronaves de projeto (Boeing 737-800), nova seção contraincêndio, implantação de sistema de balizamento e iluminação noturna, nova sinalização vertical e horizontal, estacionamento, execução de cerca patrimonial do sítio aeroportuário.

Em junho de 2015, o então ministro Eliseu Padilha destacou que Cascavel estava entre os 64 do total de 270 que estavam mais adiantados do programa de investimentos da SAC (Secretaria de Aviação Civil). Conforme divulgado no site da Prefeitura de Cascavel também na época, o aeroporto estava em processo de elaboração do licenciamento ambiental. De um total de cinco etapas, Cascavel se preparava para a fase de licitação.

R$ 50 milhões

A reportagem entrou em contato com a administração municipal e, por meio de nota, a Cettrans (Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito) afirmou que o investimento será de R$ 50 milhões e prevê, além de tudo que já foi citado, a infraestrutura necessária para operar com instrumentos de precisão, incluindo o ILS (sistema de pouso que dá uma orientação precisa ao avião).

Segundo a nota, o projeto está na fase de licenciamento ambiental e a Companhia está providenciando as licenças ambientais que compõem o relatório que já foi enviado ao IAP, faltando apenas as licenças ambientais. Após o término desta etapa, será então iniciada a licitação.



Fale com a Redação

12 − doze =