Coluna ADI do dia 10 de maio de 2019

Prontuário único

O presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, Mauro Junqueira, concorda com o deputado e lembra que a realidade nos municípios mostra desperdícios de dinheiro por falta de informatização. “Por não termos um prontuário único, perdemos muito dinheiro no SUS. A população procura assistência onde ela encontra uma porta aberta, passando por vários profissionais de saúde, com repetição de exames e de medicamentos”.

Custo no SUS I

Um acidente de trânsito em Curitiba pode custar até R$ 100 mil ao SUS se considerar casos de atendimento de emergência, cirurgias, internações. O dado foi levantado pelo diretor do Hospital Universitário Cajuru, Juliano Gasparetto, professor da PUC. De acordo com os registros do hospital, anualmente são atendidas cerca de 5 mil pessoas vítimas de acidente de trânsito, ao custo de R$ 10 milhões por ano.

Custo SUS II

“Hoje, atendemos de 4 mil a 5 mil pacientes no pronto-socorro todo mês. Desses, mais ou menos 700 são vítimas de acidentes de trânsito. É uma das principais causas de internações e com certeza responde pela maior parcela de casos graves. Nesses casos mais graves, em que o paciente necessita de atendimento de emergência, cirurgia e UTI, isso pode gerar um custo ao SUS, por paciente, de R$ 100 mil”, afirma Gasparetto.

Obras paralisadas

O Paraná, aponta o TCE, tem 137 obras públicas paralisadas em 72 cidades. O custo dessas obras, de responsabilidade do Estado e de 61 prefeituras, chega a R$ 691,2 milhões – R$ 303,5 milhões – 43,9% do total – já deixaram os cofres públicos para custear os trabalhos.

Escola Sem Partido

O deputado Luiz Fernando Guerra (PSL) defende a soberania do plenário para debater o projeto de lei “Escola Sem Partido”. A matéria foi aprovada pela Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e segue para votação. Guerra foi o relator do projeto de autoria dos deputados Ricardo Arruda (PSL) e Felipe Francischini (PSL), hoje deputado federal, e deu parecer favorável. “Defendo que o plenário seja soberano, que o projeto seja levado para a discussão dos 54 deputados. É um assunto importante para o Paraná e para o Brasil”, disse Guerra.

Fim da aposentadoria

O presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB), confirmou que a PEC que acaba com a aposentadoria dos ex-governadores será votada nas próximas semanas. A comissão especial que analisa a proposta decidiu aguardar a votação de uma ação direta de inconstitucionalidade no STF que trata do mesmo assunto. A ação entrou na pauta de julgamentos do STF no mês passado, mas não chegou a ser votada.

Imediatamente

“Eu estabeleci um prazo para que semana que vem eles procedam com a votação do parecer. Regimentalmente, uma vez proferido o parecer não há prazo legal para incluir na pauta, mas eu farei isso imediatamente. É um compromisso que eu assumi. Eu espero que, no máximo, até quarta-feira tenhamos essa posição da comissão”, disse Traiano.

Três novos conselheiros

O presidente Jair Bolsonaro nomeou três novos conselheiros da Itaipu Binacional: Wilson Pinto Ferreira Júnior, Luiz Fernando Leone Vianna e Célio Faria Júnior. O mandato dos três novos conselheiros vai até 16 de maio de 2020. Foram exonerados Samantha Ribeiro Meyer-Plug Marques, Paulo Jerônimo Bandeira de Mello Pedrosa e Orlando Moisés Fischer Pessuti. O conselho de administração da binacional é composto de 14 integrantes.



Fale com a Redação

6 − cinco =