Cinco em cada dez indústrias enfrentam a falta de trabalhadores qualificados, segundo uma Sondagem Especial feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na avaliação dos industriais, essa falta de trabalhador qualificado prejudica 97% das empresas que enfrentam o problema, sendo que a má qualidade da educação básica é o principal obstáculo das companhias que investem em ações de formação da mão de obra.

Com o objetivo de suprir as necessidades da indústria e ajudar a diminuir o déficit da falta de capacitação profissional, o Sistema Fiep traz um novo olhar para educação básica. A partir de 2021, o Colégio Sesi se transforma em Colégio Sesi da Indústria e oferta um ensino também focado na formação técnica. O aluno aprenderá os conteúdos do Ensino Médio a partir de um ensino que sustentará sua capacitação profissional, de acordo com as reais necessidades do setor industrial, desenvolvendo habilidades relacionadas à transformação digital e as inovações tecnológicas do mundo do trabalho.

O maior diferencial da proposta é que, além de cursar o Ensino Médio, o estudante fará, ao mesmo tempo, cursos do Senai. “Mesmo antes de entrar na faculdade, ele será preparado com um curso técnico pela instituição de ensino preferida por mais de 90% das pessoas que contratam na indústria, segundo a pesquisa SAPES FIII”, esclarece José Antonio Fares, superintendente do Sesi e do IEL e diretor regional do Senai no Paraná. “Entre as vantagens do curso técnico do Senai estão a duração de até dois anos, a união da prática e teoria em laboratórios que simulam processos industriais no cotidiano, o que permite que o aluno tenha contato com o que realmente encontrará no mercado de trabalho”, acrescenta.

Essa integração permitirá que o estudante conheça e opte por diferentes segmentos e rotas para seguir. A indústria parceira apresentará aos alunos as necessidades do setor para que eles possam escolher uma demanda para desenvolver projetos e soluções. 

Mais informações sobre o colégio e matrículas estão disponíveis em colegiosesi.com.br ou pelo telefone 0800 648 0088.

*Fonte: Assessoria