Cascavel tem três homicídios em três dias

Diversas testemunhas já foram ouvidas e outras diligências serão realizadas no inquérito policial, que tem 30 dias de prazo para ser concluído.

Três mortes violentas foram registradas em três dias em Cascavel. A primeira delas foi na noite de domingo (7), no Parque São Paulo. Edson Carlos Braga foi morto a tiros em um imóvel na Rua General Osório. O suspeito do crime foi até a Delegacia de Homicídios ontem (9) e assumiu a autoria, dizendo que agiu por se sentir ameaçado pela vítima.

Governo do Paraná

Uma pistola calibre 380 foi apreendida e será submetida a exame pericial para comprovar se foi usada no crime. A Delegacia de Homicídios também aguarda o resultado de demais perícias para a conclusão do inquérito policial.

Diversas testemunhas já foram ouvidas e outras diligências serão realizadas no inquérito policial, que tem 30 dias de prazo para ser concluído.

Execução

O segundo crime contra a vida foi a execução de Ricardo Mauss na noite de segunda (8) no Parque dos Ipês, zona oeste de Cascavel. Ele foi atingido por 37 tiros, disparados de três armas diferentes. Imagens registraram a ação dos criminosos, que estavam em um Astra branco, o qual foi encontrado queimado.

Ricardo tinha passagens por tráfico de drogas e era genro do empresário Sandro Rossi, que morreu no dia 18 de junho do ano passado após levar 24 tiros e passar mais de 50 dias internado.

A Polícia Civil diz que a causa do crime está sendo investigada e que ainda não é possível afirmar que tenha ligação com a execução de Sandro Rossi.

Vigilante é morto

O terceiro homicídio é de Pedro Benjamin de Oliveira Belo, 34 anos, morto a tiros na manhã de terça-feira (9) na Rua Tupinambás, no Bairro Santa Cruz. O irmão da vítima disse que encontrou o irmão com um ferimento de arma de fogo na cabeça, por volta das 8h, do lado do próprio carro. O socorro foi acionado, mas o homem já estava sem vida.

Pedro atuava como vigilante na Rodoviária de Cascavel e deixa esposa e um filho de oito meses.

De acordo com a Delegacia de Homicídios não há ligação entre as três mortes, e que ainda não há identificação dos autores dos outros dois crimes.

Informações podem ser repassadas pelos telefones 190 e 197 de forma anônima e gratuita.

Mosquito da dengue nas áreas externas

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação